Em nova ofensiva, Ford anuncia parceria com Google para carros conectados

A montadora quer reforçar a transformação do seu negócio, de 117 anos, rumo à digitalização, em meio a quedas na receita e fechamento de fábricas no Brasil

A Ford anunciou nesta segunda-feira, 01, uma parceria global de seis anos com o Google para o desenvolvimento de carros conectados. A montadora quer reforçar a estratégia de transformação do seu negócio, rumo a um portfólio eletrificado, autônomo e altamente tecnológico. O anúncio é mais uma ofensiva em meio à reestruturação da empresa, que enfrenta quedas na receita e na participação de mercado no mundo.

O valor do acordo não foi informado, mas a parceria começa a partir de 2023, quando todos os veículos da Ford e da Lincoln (marca de luxo do grupo), de todas as faixas de preço, usarão o sistema Android, com aplicativos e serviços integrados do Google.

A montadora e a gigante de tecnologia  estão criando um novo grupo colaborativo, intitulado Team Upshift, que irá desenvolver experiências personalizadas para o consumidor da Ford e oportunidades baseadas em dados.

Os projetos vão desde o desenvolvimento de experiências de varejo até a criação de novas ofertas com base em dados. “Enquanto a Ford promove a transformação mais profunda de sua história com eletrificação, conectividade e direção autônoma, o Google e a Ford juntos estabelecem uma potência de inovação verdadeiramente capaz de fornecer uma experiência superior para nossos clientes e modernizar nossos negócios”, disse Jim Farley, presidente da montadora, em comunicado.

“Temos orgulho de fazer essa parceria para aplicar o melhor da inteligência artificial​, análise de dados, computação e plataformas de nuvem do Google para ajudar a transformar os negócios da Ford e construir tecnologias automotivas que mantenham as pessoas seguras e conectadas na estrada”, disse Sundar Pichai, presidente do Google e da Alphabet.

Como provedor de nuvem preferencial, a partir do final deste ano o Google ajudará a Ford a utilizar as tecnologias de inteligência artificial, machine learning e análise de dados do Google Cloud para acelerar a transformação digital da montadora, modernizar as operações e potencializar as tecnologias de veículos conectados com a nuvem, "de forma segura e confiável".

A parceria não se dará somente na área de produtos. Segundo a Ford, as tecnologias do Google também serão aplicadas na manufatura e no gerenciamento da cadeia de suprimentos, incluindo a exploração do uso de inteligência artificial para treinamento de funcionários e otimização nas fábricas.

O movimento acontece enquanto a Ford vem executando, globalmente, medidas de reestruturação para fazer frente às transformações da indústria automotiva global. O plano atingiu em cheio o Brasil, onde a montadora decidiu fechar todo o seu parque fabril até o final deste ano. Ao todo, a companhia terá encerrado as operações de quatro fábricas, incluindo as do complexo industrial de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, decisão anunciada em 2019.

Globalmente, a montadora vem estruturando um plano com foco em modelos eletrificados e autônomos. Uma das últimas ofensivas foi o anúncio da expansão da oferta do sistema Hands-Free, que prevê novas formas de condução com automação veicular. O Active Drive Assist permite que o motorista conduza o veículo com as mãos livres enquanto é monitorado por uma câmera voltada para ele para garantir que mantenha seus olhos na via.

A montadora também apresentou ao mercado, recentemente, o Mustang Mach-E, esportivo 100% elétrico que promete a potência dos chamados muscle cars em um modelo totalmente eletrificado.

Além disso, está nos planos da montadora oferecer a F-150 eletrificada. O modelo é o veículo mais vendido dos Estados Unidos há quase 40 anos e a picape mais emplacada do mundo. Com a versão elétrica de seu campeão de vendas, a Ford poderia disputar uma fatia importante do mercado automotivo global no futuro.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.