Mundo

Biden tenta tranquilizar doadores após desastre no debate

"Não tive uma boa noite, mas Trump também não", avaliou o presidente em um dos comícios de sábado em Nova York e Nova Jersey

O presidente dos EUA, Joe Biden, enfrenta uma onda de dúvidas após seu desempenho fracassado em um debate contra Donald Trump (AFP/AFP Photo)

O presidente dos EUA, Joe Biden, enfrenta uma onda de dúvidas após seu desempenho fracassado em um debate contra Donald Trump (AFP/AFP Photo)

AFP
AFP

Agência de notícias

Publicado em 30 de junho de 2024 às 12h12.

Tudo sobreEleições
Saiba mais

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, participou de três eventos de arrecadação de fundos de campanha no sábado (29), buscando garantir aos doadores ricos que ele ainda pode ser reeleito, apesar de seu desempenho caótico em um debate contra seu antecessor, Donald Trump.

"Não tive uma boa noite, mas Trump também não", avaliou o presidente em um dos comícios de sábado em Nova York e Nova Jersey, onde estava acompanhado pela sua esposa, Jill Biden, que o defendeu ferozmente contra os apelos para que desista da candidatura.

"Joe não é apenas a pessoa certa para o trabalho; ele é a única pessoa para o trabalho", disse ela.

O presidente, de 81 anos, enfrenta uma onda de dúvidas após o debate de quinta-feira à noite contra o seu rival republicano, no qual hesitou, deixou frases inacabadas e pareceu perder a linha de pensamento, exacerbando os receios sobre a sua idade e acuidade mental.

Muitos comentaristas políticos pediram a renúncia de Biden após esse evento, incluindo o conselho editorial do New York Times, o jornal mais influente dos Estados Unidos.

Enquanto isso, o conselho editorial do Washington Post instou-o a fazer um exame de consciência durante o fim de semana, depois que seu desempenho "calamitoso" no debate levantou "questões legítimas sobre se está pronto para mais quatro anos do trabalho mais difícil do mundo".

Nenhum democrata eleito de alto escalão se juntou aos apelos. Os ex-presidentes Barack Obama e Bill Clinton reiteraram publicamente o seu apoio a Biden na sexta-feira.

Jennifer O'Malley Dillon, presidente da campanha de Biden, disse em um memorando público no sábado que as pesquisas internas após o debate mostraram que "as opiniões dos eleitores não mudaram". E ainda garantiu que houve um aumento dos apoios, com 27 milhões de dólares (150 milhões de reais) arrecadados na noite de sexta-feira.

"Entendo a preocupação após o debate", disse Biden em um comício em Nova Jersey ao lado do governador democrata do estado, Phil Murphy. "Eu entendo. Não tive uma grande noite, mas vou lutar mais", prometeu.

Acompanhe tudo sobre:Governo BidenJoe BidenDonald TrumpEleições

Mais de Mundo

Trump se pronuncia após ser atingido na cabeça em comício na Pensilvânia

Biden se pronuncia sobre tiroteio no comício de Trump: "Estou grato em saber que ele está bem"

'Atentado contra Trump deve ser repudiado', diz Lula sobre tiros durante comício

Ataque a Trump: Cidade que receberá convenção republicana está 'sitiada', com segurança reforçada

Mais na Exame