Heineken e Ambev: concorrentes se unem e discutem o futuro dos bares

Empresas estão em movimentos que ajudam os bares a superar a crise e analisam a retomada do consumo de cerveja fora de casa pós-pandemia da covid-19

Nesta quarta-feira, 1, Vanessa Brandão e Ricardo Dias, responsáveis pelo marketing da Heineken e Ambev, respectivamente, se uniram em uma live mediada por Edmar Bulla, do Grupo Croma. No evento eles discutiram o futuro dos bares, da categoria de cervejas e até a importância das concorrentes trabalharem juntas para superar a crise causada pela pandemia do novo coronavírus.

Um exemplo, é o Movimento Nós, no qual além das duas empresas, outras seis fabricantes de bens de consumo oferecem aos bares e restaurantes suporte para a reabertura segura, reabastecimento de estoque, fortalecimento da relação entre comércio e consumidores e divulgação de informações relevantes do mercado. 

"A casa da cerveja é o bar, e nossa grande lição é que precisamos ficar mais próximos deles, mesmo que o consumidor tenha outros canais de compras", diz Ricardo Dias, da Ambev.

Para os executivos, é importante perceber também o fortalecimento do e-commerce, não apenas como forma de fornecer os produtos, mas para a coleta de dados dos consumidores e a construção de uma estratégia de marketing mais assertiva.

"O brasileiro foi resistente no uso do e-commerce, mas com essa situação nunca antes vivida, a gente acelera uma tendência vista antes em outros países. As pessoas continuam brindando e estreitando laços com os amigos e familiares, mesmo que virtualmente, e sem deixar de lado a bebida", diz Vanessa Brandão, da Heineken.

Com a coleta de informações sobre os hábitos dos clientes, será mais provável, por exemplo, comunicar a oferta então ele está no supermercado e não apenas no horário mais cobiçado da televisão.

"Acredito que o futuro da relação ainda está na mão dos nossos parceiros, que são os varejistas, mas é importante que a gente tenha essa troca de dados nos canais de digitais", afirma Dias.

Solidariedade

Para minimizar o impacto, e o possível fechamento, dos bares. As duas companhias lançaram iniciativas como o Brinde do Bem, o Apoie um Restaurante e a Ajude um Boteco, que reverte um valor em dinheiro a partir de doações e vendas antecipadas de vouchers para serem usados depois da pandemia.

Separadamente, as companhias também utilizaram insumos como o malte para fabricar pães e doá-los. Matérias primas também foram utilizadas na fabricação de álcool gel.

Consumo

Segundo reportagem publicada na Exame, a Associação Brasileira de Estudo do Álcool e Outras Drogas afirma que entre março e abril deste ano, houve aumento de 38% na venda de bebidas alcoólicas em distribuidoras e 27% em supermercados. Entre os millennials entrevistados na pesquisa, 25% afirmam beber mais na quarentena. Na geração X a mesma afirmação é feita por 19% das pessoas.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também