Bahianinho, o mascote das Casas Bahia, cresce e vira CB

Esta é a 1ª vez que o personagem criado em 1960 aparece como adolescente. A intenção das Casas Bahia é ser mais digital e acompanhar mudanças do varejo

Bahianinho, mascote das Casas Bahia criado em 1960, cresceu e ficou mais moderno para acompanhar a evolução do varejo brasileiro. Agora o personagem assume um novo papel institucional e passa a se apresentar como CB.

Criada pela agência Y&R, a campanha de lançamento do personagem estreia nas redes sociais e na TV, em rede nacional, com o filme “Quero ser grande”. A intenção é falar com uma linguagem leve, animada e expressiva, se comunicando com entusiasmo e contando com uma apresentação em Libras.

Ainda como parte do lançamento, nas redes sociais, o Baianinho faz uma viagem pelos quatro cantos do Brasil levantando a bandeira da sustentabilidade em temas de atuação da rede varejista, como reciclagem, economia circular e de baixo carbono, logística reversa e descarte correto do lixo eletrônico.

“A nova fase da marca exige um porta-voz que personifique esses valores. Transformar o Bahianinho no jovem CB permitirá que ele se comunique com os clientes e que também atue como mais um ponto de humanização no relacionamento em diferentes temas”, afirma Roberto Fulcherberguer, presidente da Via Varejo.

Personagem

O desenvolvimento do novo visual do personagem ficou sob responsabilidade do estúdio Miagui, que, em 2015, já havia desenvolvido uma releitura para uma campanha de games. “Tomamos o cuidado de estudar toda a evolução do personagem ao longo dos anos para identificar quais as características o tornam único e reconhecível. Nossa abordagem foi manter a essência do personagem original, incorporado em uma linguagem mais moderna, lúdica e hiper-realista”, diz Cássio Braga, diretor criativo do estúdio Miagui.

 

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?

Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?

Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.