Pan Am não sobreviveu a Blade Runner

Blade Runner é um dos primeiros casos de uso deliberado de product placement para companhias reais. O filme de Ridley Scott foi lançado em 1982, mas retrata a Los Angeles pós-industrial e decadente em 2019. Nesse cenário, naves trafegam entre prédios hiperiluminados e gigantescos anúncios de neon de marcas como Coca-Cola, Atari, Jim Beam, Trident, Michelob e Pan Am.

O aspecto arriscado de marcas que se lançam em filmes futuristas é o de nem sempre elas, de fato, sobreviverem até o "futuro". Pouco depois de Blade Runner ser lançado, a Pan American World Airways (Pan Am), que já estava fragilizada, entrou em severa decadência. Em 1991 realizou o seu último voo. Em 1998, declarou falência.

Leia mais notícias sobre marketing

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.