Credit Suisse estuda desmembrar banco de investimento e cortar 10% dos funcionários

A decisão de dividir o banco poderia ocorrer por ocasião da publicação do próximo resultado trimestral junto a um plano estratégico com cortes e desinvestimentos
Credit Suisse Group AG (Stefan Wermuth/Bloomberg)
Credit Suisse Group AG (Stefan Wermuth/Bloomberg)
Carlo Cauti
Carlo CautiPublicado em 22/09/2022 às 13:50.

O Credit Suisse estaria trabalhando em um plano para dividir seu banco de investimento em três. A informação foi divulgada nesta quinta-feira, 22, pelo Financial Times.

O objetivo do Credit Suisse com a operação seria criar um "banco ruim" que lidará com ativos de risco, em um cenário em que o gigante suíço tenta superar três anos marcados por uma série de escândalos.

De acordo com propostas apresentadas ao conselho de administração do grupo, o objetivo seria vender as unidades lucrativas, como seu negócio de produtos securitizados, em um esforço para evitar um aumento de capital, considerado perigoso e péssimo em um momento como o atual.

Isso especialmente por causa do preço extremamente baixo das ações do grupo, que caíram abaixo de 5 francos nas últimas semanas, o nível mais baixo em pelo menos 30 anos. O banco é negociado a um preço ao valor contábil de 0,28, significativamente abaixo de seu rival UBS, que é negociado a 1.

No mês passado, o Credit Suisse foi atingido por uma série de rebaixamentos por analistas de crédito, o que elevou seus custos de empréstimos .

Novo CEO do Credit Suisse precisa dar um choque de gestão

O presidente do Credit Suisse, Axel Lehmann, nomeou há poucas semanas o novo CEO do banco, Ulrich Körner. O executivo tem como principal desafio dar um choque radical ao banco que nos últimos anos foi protagonista de um escândalo de espionagem corporativa e teve que enfrentar o fechamento de fundos de investimento, prejuízos recordes, perdas de negócios e inúmeras ações judiciais.

O conselho e a equipe executiva planejam revelar a nova estratégia - que deve incluir milhares de cortes de empregos - junto com a divulgação dos dados do terceiro trimestre de 2022, prevista para o dia 27 de outubro. As previsões indicam uma redução em até 10% da força de trabalho do Credit Suisse, que tem cerca de 45 mil funcionários no mundo todo.

As últimas propostas consideradas veriam o banco de investimento dividido em três partes:

  • o negócio de consultoria do grupo, que poderia ser desmembrado posteriormente;
  • um "banco ruim" com ativos de alto risco que serão liquidados;
  • o restante das atividades;

Credit Suisse não quer comentar sobre possível reorganização societária

"Dissemos que atualizaremos o progresso de nossa revisão estratégica global quando anunciarmos os resultados do terceiro trimestre", informou o Credit Suisse em comunicado, "Seria prematuro comentar sobre quaisquer resultados potenciais antes disso".

Em uma reunião interna neste mês, os diretores do Credit Suisse, Michael Klein e Blythe Masters, sugeriram que a empresa poderia oferecer aos banqueiros de investimento uma participação no negócio, que foi visto como o anúncio de um spin-off da divisão.

A ideia foi relatada pela Bloomberg, que também disse que o conselho está considerando rejuvenescer a marca First Boston para o banco de investimento.