Acompanhe:

Afinal, quais são as maiores empresas do Brasil? No que elas atuam? O que as torna tão competitivas? Essas são dúvidas muito comuns entre aqueles que começam a investir. Portanto, vale a pena ler e compreender mais sobre essas companhias.

Ao contrário de muitos países como os Estados Unidos, o mercado de ações do Brasil consiste em apenas uma bolsa de valores, a B3. Nesse sentido, é certo que quase todas as maiores empresas do Brasil estão listadas na bolsa de valores brasileira (B3).

Para a B3, as maiores empresas do Brasil são aquelas com maior valor de mercado (market cap), ou seja, o valor total das ações em circulação de uma empresa em determinado momento.

Entender quais são as maiores empresas do Brasil ajuda a compreender a composição do índice Ibovespa, o benchmark brasileiro para o mercado de ações. Isso pode ajudar na hora de tomar a decisão de investir ou não em uma empresa.

As 10 maiores empresas do Brasil na bolsa de valores:

  1. Petrobras (PETR4): R$568 bilhões
  2. Itaú Unibanco (ITUB4): R$315 bilhões
  3. Vale (VALE3): R$309 bilhões
  4. Ambev (ABEV3): R$201 bilhões
  5. BTG (BPAC11): R$169 bilhões
  6. Banco do Brasil (BBAS3): R$165 bilhões
  7. WEG (WEGE3): R$140 bilhões
  8. Bradesco (BBDC3): R$136 bilhões
  9. Santander (SANB11): R$109 bilhões
  10. ITAÚSA (ITSA4): R$ 108 bilhões
  11. Eletrobras (ELET3): R$ 105 bilhões
  12. Telefônica (VIVT3): R$ 87 bilhões
  13. B3 (B3SA3): R$ 71 bilhões
  14. Suzano (SUZB3): R$ 70 bilhões
  15. BB Seguridade(BBSE3): R$ 65 bilhões
  16. Rede D’or (RDOR3): R$ 60 bilhões
  17. Sabesp (SBSP3): R$ 55 bilhões
  18. .Localiza (RENT3): R$ 55 bilhões
  19. JBS (JBSS3): R$ 49 bilhões
  20. Rumo (RAIL3): R$ 43 bilhões

Veja a lista, da décima para a primeira colocação, com seus respectivos valores de mercado e descrição de suas atividades, das 10 maiores empresas do Brasil segundo a B3.

20. RUMO LOGÍSTICA (RAIL3): R$ 43 bilhões

Trem da Rumo Logística

Rumo logística (Rumo/Divulgação)

Como o próprio nome da empresa permite inferir, a Rumo atua no setor de logística desde o ano de 2008.

A empresa tem forte presença nas regiões Sul e Sudeste do país, e também possui operação no Centro-Oeste e no Norte do país.

Sua principal atividade logística está ligada ao setor ferroviário, principalmente no escoamento da produção agrícola e também realiza armazenamento e transporte portuário.

19. JBS (JBSS3): R$ 49 bilhões

JBS: novas fábricas de ração devem gerar 300 postos de trabalho (JBS/Divulgação)

Fundada no ano de 1953  no estado de Goiás, a empresa atua no segmento alimentício, mais especificamente com carnes de todos os tipos e seus derivados.

Seu crescimento no país tem relação direta com a construção da capital Brasília, uma vez que para alimentar os trabalhadores que atuavam para colocar o projeto da cidade em pé, recorreu-se à empresa.

Após alguns anos de atuação nacional, em 2005 a JBS, a partir da compra da Swift, iniciou sua atuação no mercado internacional.

18. LOCALIZA (RENT3): R$ 55 bilhões

Localiza - Predio do escritorio da Localiza&Co em Belo Horizonte - BH Foto: Leandro Fonseca Data: 23/08/2023

A Localiza Rent Car, criada no ano de 1953 tem em sua composição as divisões em Localiza Seminovos, Localiza Gestão de Frotas, Localiza Zarp, Localiza e Localiza Meoo.

A empresa abriu capital no ano de 2005, quando captou mais de R$ 284 bilhões com a oferta pública e, no ano de 2020 realizou, ainda, uma fusão com outra empresa do segmento, a Unidas.

Presente em mais de 404 cidades, conta com uma frota de mais de 270 mil veículos e mais de 11 mil funcionários.

17. SABESP (SBSP3): R$ 55 bilhões

A Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo - Sabesp é a empresa responsável pelo serviço de saneamento básico no Estado de São Paulo, fundada no ano de 1973.

No final do ano de 2023, a Assembleia Legislativa de São Paulo aprovou a privatização da empresa, que já era esperada pelo mercado, por meio da diluição da participação do estado na companhia.

Sua atuação, tanto em serviços de esgoto quanto de abastecimento de água ocorre em 375 municípios do estado, o que faz com que cerca de 28 milhões de pessoas sejam atendidas pela empresa.

16. REDE D OR SÃO LUIZ S.A.(RDOR3): R$ 60 bilhões

A Rede D’or é uma empresa do segmento de saúde criada no ano de 1977 no estado do Rio de Janeiro pelo cardiologista Jorge Moli Filho.

Em seu início a empresa se chamava Cardiolab e hoje é o maior grupo do segmento hospitalar presente no Brasil contando com mais de 11 mil leitos e mais de 69 hospitais.

Seu crescimento foi pautado em processos de fusão, aquisição e vendas e, no ano de 2010 o BTG Pactual realizou um aporte que foi utilizado para que a empresa realizasse forte expansão nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro.

15. Banco do Brasil Seguridade (BBSE3): R$ 65 bilhões

Sede do BB, em Brasília (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

A BB Seguridade é um dos braços do Banco do Brasil no que diz respeito ao segmento de Seguros.

Criada em 20 de dezembro de 2012, o foco da empresa é em seguros, previdência privada aberta e demais serviços de corretagem.

Apesar de ser negociada em bolsa de valores e ter levantado um volume de R$ 111 bilhões em seu IPO, a empresa ainda tem como acionista majoritário o Banco do Brasil.

Soma-se a sua atuação no setor de seguros, investimentos em empresas de outros segmentos como forma de investimento do capital.

14. SUZANO (SUZB3): R$ 70 bilhões

Suzano (SUZB3) anuncia programa de recompra de ações

Suzano (SUZB3) anuncia programa de recompra de ações (SOPA Images/Getty Images)

A Suzano é uma empresa brasileira, que produz papel e celulose e possui fábricas em São Paulo, Bahia e Maranhão.

Atuando desde 1920, é uma das líderes em seu segmento no país e no mercado internacional.

Em seu portfólio de produtos estão papel cartão, papel tissue e também papéis revestidos e não revestidos. 

Por conta da sua área de atuação, a empresa tem forte impacto das variações cambiais e também forte investimento em desenvolvimentos genéticos com o intuito de melhorar a produtividade das áreas em que plantam eucalipto.

13. B3 (B3SA3): R$ 71 bilhões

Bolsa de Valores do Brasil, a B3: ativos em planos de previdência privada aumentaram 14,2% em 2023, e já somam 1,4 trilhão de reais (Gustavo Scatena/B3/Divulgação)

A B3, nossa Bolsa de Valores, é o único player do mercado brasileiro que atua na negociação ações das companhias de capital aberto.

Com mais de 300 empresas listadas hoje a B3 possui mais de 4,31 milhões de investidores cadastrados operando.

Ela foi criada a partir da união entre BM & FBOVESPA e CETIP e, depois do fechamento da BVRJ, ela se tornou o único player do mercado e é uma das maiores bolsas do mundo.

12. VIVO (VIVT3): R$ 87 bilhões

A man talks on a mobile phone while walking past a Vivo store in Brasilia, Brazil, on Thursday, May 27, 2010. Portugal Telecom SA, escalating a battle for Brazilian wireless operator Vivo Participacoes SA, is in talks with investors from the Middle East and Asia as it weighs a possible offer for Telefonica SA's stake. Photographer: Adriano Machado/Bloomberg via Getty Images (Adriano Machado/Getty Images)

A Vivo, hoje definida na bolsa como Telefônica Brasil, é uma empresa de telecomunicações que tem operações no Brasil desde o ano de 1998.

Hoje a telefônica é responsável por cobrir mais de 90% da população brasileira no que diz respeito a serviços de dados e está presente em cerca de 3000 cidades. 

Entre os serviços ofertados, estão telefonia fixa, móvel, serviços de internet e de dados e, mais recentemente, os serviços de TV por assinatura.

11. ELETROBRAS (ELET3): R$ 105 bilhões

Eletrobras

Eletrobras: companhia suspende oferta de ações da Cteep (Bloomberg/Getty Images)

A Eletrobrás, que sofreu um processo de privatização há alguns anos, é uma empresa de capital aberto classificado como uma holding que atua nos setores de geração e também de transmissão de energia elétrica.

A companhia foi fundada no ano de 1962, porém o seu projeto teve início no ano de 1954, com o presidente Getúlio Vargas.

No ano de 2021, a empresa entrou no Programa Nacional de Desestatização (PND), o que fez com que fosse possível aumentar a participação de mercado dentro da empresa.

10. ITAUSA (ITSA4): R$ 90 bilhões

Itaúsa

A ITAUSA é uma holding brasileira de investimentos, de capital aberto, que existe há 48 anos. Atua nos segmentos financeiro, bens de consumo, materiais de construção civil, saneamento, energia e infraestrutura, e possui um portfólio consistente, composto por marcas líderes em seus respectivos segmentos, incluindo Itaú Unibanco, XP Inc., Dexco, Alpargatas, CCR, Aegea Saneamento, Copa Energia e Nova Transportadora do Sudeste (NTS).

9. Santander (SANB11): R$102 bilhões

Santander

O Santander é um banco de origem espanhola que se estabeleceu no Brasil e rapidamente ganhou espaço. Hoje, é um dos grandes bancos brasileiros e uma das maiores empresas da bolsa brasileira. Seu ticker de negociação é SANB11.

O Santander Brasil é resultado da aquisição do Banco Real pelo grupo Santander, em 2008.

A partir disso, o banco se consolidou como uma das principais instituições financeiras do país, oferecendo uma ampla gama de serviços bancários e financeiros, como crédito, investimentos, seguros, previdência e gestão de recursos.

Com uma rede de mais de 2 mil agências em todo o Brasil, o Santander Brasil tem se destacado por suas iniciativas de inovação e digitalização, investindo em tecnologia para oferecer uma experiência cada vez mais moderna e integrada aos seus clientes.

8. BTG (BPAC11): R$125 bilhões

BTG Pactual (BPAC11) - sede do banco em São Paulo

O BTG Pacutal (do mesmo grupo de controle da EXAME) é um banco de investimento brasileiro, especializado em capital de investimento e capital de risco, além da administração de fundos de investimento, de gerenciamento de patrimônio, e de ativos globais. Seu ticker de negociação é BPAC11.

Fundado em 1983, o BTG Pactual é considerado um dos bancos mais influentes da América Latina.

A instituição tem como foco principal o atendimento a clientes de alta renda e empresas de grande porte, oferecendo serviços personalizados e soluções financeiras complexas.

Além disso, o banco tem se consolidado como uma referência no mercado financeiro global, sendo reconhecido por sua expertise em fusões e aquisições, além de outras operações estruturadas.

Por fim, vale notar que o banco possui presença em diversos países, como Estados Unidos, Reino Unido, Portugal, entre outros.

7. Banco do Brasil (BBAS3): R$135 bilhões

Banco do Brasil (BBAS3) supera marca de R$ 300 milhões pagos em cashback

De fato: apesar de ser uma empresa estatal, o Banco do Brasil possui uma governança corporativa bastante sólida e entrega uma boa rentabilidade a seus acionistas. Seu ticker de negociação é BBSA3.

Além disso, o Banco do Brasil possui uma ampla rede de agências bancárias, que cobrem todo o território nacional, oferecendo serviços financeiros a pessoas físicas e jurídicas.

O Banco do Brasil possui também uma plataforma de open banking, permitindo que seus clientes acessem produtos e serviços financeiros de outras instituições financeiras por meio da plataforma do banco.

Com uma estratégia de expansão e modernização, o Banco do Brasil tem se mantido como um dos principais players do mercado financeiro brasileiro.

6. Bradesco (BBDC4): R$150 bilhões

Logo do Banco Bradesco

O Bradesco é um dos maiores bancos do país e possui o diferencial: grande parte de sua receita vem através de seguros, mostrando uma atuação diferente de seus pares. Seu ticker de negociação é BBDC4.

Fundado em 1943, o Bradesco é um dos maiores bancos privados do Brasil, com uma rede de mais de 4,6 mil agências em todo o país.

Além de serviços bancários tradicionais, a empresa tem se destacado no mercado de seguros, oferecendo uma ampla gama de produtos e serviços em diversas áreas, como vida, saúde, automóvel e residencial.

5. WEG (WEGE3): R$150 bilhões

A WEG atua no setor industrial e produz diversos tipos de produtos industrializados para clientes de todo o mundo, como motores, tintas e vernizes, entre outros.

Além disso, a empresa já sinalizou a entrada em mercados mais tecnológicos e com maior valor agregado. Seu ticker de negociação é WEGE3.

Fundada em 1961 em Santa Catarina, a WEG é uma das maiores empresas de capital aberto do Brasil, com presença em mais de 135 países.

Reconhecida por sua forte cultura de inovação, a empresa tem investido em pesquisa e desenvolvimento para oferecer soluções cada vez mais avançadas e eficientes em suas áreas de atuação.

4. Ambev (ABEV3): R$218 bilhões

Cervejaria Ambev (Cervejaria Ambev/Divulgação)

A Ambev é a maior cervejaria do mundo, sendo gerida por ninguém menos do que o homem mais rico do Brasil, Jorge Paulo Lemann, junto com seus sócios.

A empresa cresceu de forma exponencial ao longo dos anos, comprando diversas cervejarias brasileiras e de outros países. Hoje, domina o mercado nacional do ramo e é uma das maiores empresas do Brasil. Seu ticker de negociação é ABEV3.

Além de sua atuação no mercado de cervejas, a Ambev tem investido em outras áreas, como refrigerantes, sucos e energéticos, além de ações de sustentabilidade e responsabilidade social.

3. Itaú Unibanco (ITUB4): R$248 bilhões

size_960_16_9_itau-paulista-1444

Itaú (Itaú/Wikimedia Commons)

O Itaú é o maior banco da América Latina, consolidando-se após a compra de diversas instituições do setor, sendo a mais relevante a do Unibanco, gerando assim a holding Itaú Unibanco. Seu ticker de negociação é ITUB4.

A empresa, além disso, já se prepara para a nova realidade do mercado de finanças no Brasil através de sua fintech iti.
Com uma ampla gama de produtos e serviços financeiros, o Itaú Unibanco tem presença em diversos países e é uma das marcas mais reconhecidas do Brasil.

2. Vale (VALE3): R$295 bilhões

Sede da Vale (VALE3)

Em segundo lugar, está a Vale. A empresa é a maior mineradora do mundo e uma das mais importantes no cenário da economia brasileira. Seu ticker de negociação é VALE3.

A Vale foi privatizada na década de 19 e, desde então, aumentou sua eficiência, seu tamanho de mercado e  melhorou sua rentabilidade, trazendo retornos muito positivos aos seus acionistas.

Além de sua atuação no mercado de mineração, a Vale (VALE3) tem investido em novas tecnologias e na diversificação de seus negócios, com foco em energia renovável e logística.

1. Petrobras (PETR4): R$436 bilhões

Em primeiro lugar em valor de mercado, está a Petrobras: a gigante brasileira de petróleo. A empresa foi alvo de escândalos de corrupção no passado, mas passou por uma grande revitalização.

Suas ações foram de patamares muito baixos para os mais altos da história da companhia, mostrando como a companhia tem conseguido se reerguer nos últimos anos. Em 2022, foi a empresa que mais pagou dividendos no mundo.

A empresa, que ainda é estatal, desfez-se de ativos improdutivos e buscou focar nas atividades que mais trazem rentabilidade para os seus acionistas. Seu ticker de negociação é PETR4.

Compare as melhores opções de produtos para você e saiba como fazer o seu dinheiro render mais

Qual é a maior empresa do Brasil?

Ao utilizar a métrica de valor de mercado para definir o tamanho de uma empresa, sem dúvidas, atualmente, no Brasil a maior empresa em atuação e com capital aberto é a Petrobras.

A empresa, que tem como foco a atuação no setor de combustíveis, basicamente, conseguiu mudar drasticamente a sua forma de atuação nos últimos anos, sempre com foco em aumentar a sua produtividade e, principalmente, reduzir a sua exposição a ativos que não geram rentabilidade.

Como ocorre sempre que sai e entra governo, o assunto da privatização da empresa vem à tona, porém, por hora, dificilmente veremos uma mudança no quadro societário da empresa, que é extremamente estratégica para a economia do país.

Com um valor de mercado de mais de meio bilhão, a companhia apresentou uma valorização de suas ações nos últimos 12 meses de 113,22%, além de pagar para os seus acionistas 17,08% em dividendos.

Em sua composição acionário, hoje, o Governo Federal possui 50,258% das ações ordinárias, que são aquelas que dão direito a voto, da empresa.

No ano de 2022 a empresa apresentou um resultado de lucro líquido de R$ 188 bilhões, o maior resultado alcançado em sua história.

Como se calcula o tamanho de uma empresa?

O cálculo para saber o tamanho de uma empresa, seja no Brasil ou em outros lugares do mundo, é o valor do mercado. Essa é uma métrica que muitos investidores de renda variável olham com atenção.

De fato: também chamado de capitalização de mercado, essa métrica permite saber o quanto vale uma empresa. Seu cálculo se dá através da seguinte fórmula:

Valor de mercado = nº de ações x valor por ação

Ou seja: basta multiplicar todas as ações de uma empresa que estão disponíveis no mercado pelo preço unitário de cada uma. 

Por exemplo: uma empresa que possui 100.000 ações e cada uma delas vale R$50, ela valerá R$5.000.000.

Naturalmente, o valor de mercado das maiores empresas do Brasil é muito maior: o exemplo acima é só para que seja possível compreender o cálculo.

O que as maiores empresas do Brasil têm em comum?

De fato: o perfil das empresas com maior valor de mercado do Brasil é mais ou menos parecido e pode ajudar a compreender o cenário econômico brasileiro.

Primeiramente, vê-se que o setor de commodities é muito forte no país: Petrobras (petróleo e gás) e Vale (mineração) são as maiores empresas do país.

Além disso, o mercado financeiro também domina a lista de maiores companhias do Brasil: Itaú, Bradesco, Banco do Brasil, BTG e Santander são todas empresas desse setor. Não é à toa que os bancos brasileiros são os mais lucrativos do mundo.

Isso mostra que a economia brasileira ainda é muito concentrada em empresas de valor e pouco concentrada em empresas de tecnologia. Ainda que muitas tech companies tenham aberto seu capital nos últimos anos, elas ainda são relativamente pequenas.

Por fim, há duas exceções: a primeira delas é a Weg, do setor industrial. Além dela, a Ambev é a maior cervejaria do mundo e já expandiu sua operação para outros países e outros produtos.

Maiores empresas do Brasil e sua relevância na B3

A Bolsa de Valores Brasileira possui cerca de 400 empresas listadas, e somando a capitalização de mercado de todas elas, têm potencial para valer R$ 4,65 trilhões.

Nesse sentido, ao acessar os dados fornecidos pela B3, pode-se acessar verificar informações interessantes, uma delas é o IBrX-100. O índice trata-se de carteira teórica que analisa o desempenho médio em termos de negociabilidade das ações das 100 maiores empresas do Brasil.

As empresas listadas no artigo estão incluídas no índice IBrX-100, o que mostra que, além de sua grande capitalização de mercado, também possuem grande volume de negociação no mercado, presente na carteira de diversos investidores.

Quais são as maiores empresas de tecnologia brasileiras?

As 5 maiores empresas de tecnologia brasileiras são:

  1. Vivo (SP) 
  2. Claro (SP)
  3. HP Brasil (SP)
  4. IBM Brasil (SP)
  5. Oracle Brasil (SP)

O ranking das maiores empresas de tecnologia no Brasil apresenta uma dinâmica marcada por gigantes do setor de telecomunicações. Duas das principais protagonistas desse cenário são a Vivo e a Claro, que lideram o mercado de telefonia e demonstram a sua influência na área de tecnologia.

A Vivo, uma das maiores operadoras de telefonia do Brasil, tem desempenhado um papel fundamental na expansão da infraestrutura de telecomunicações desde sua criação em 2003. Com uma ampla gama de serviços, desde planos de celular até serviços de banda larga, a Vivo se destaca como uma das maiores empresas do mundo no setor.

A Claro, por sua vez, é outra grande empresa no mercado de telecomunicações. Com uma abordagem igualmente abrangente, a Claro oferece serviços de telefonia móvel e fixa, além de uma série de soluções de internet e televisão. Vale lembrar que a Claro também foi fundada no ano de 2003 e hoje é uma das maiores empresas do setor no Brasil, após sua fusão com as empresas Embratel e NET. 

Além das empresas de telefonia, o ranking de tecnologia no Brasil também conta com a presença de empresas da indústria de tecnologia da informação. Entre elas, a HP Brasil desempenha um papel importante, sendo reconhecida por sua atuação na produção de hardware e software.

A IBM Brasil é outra empresa de renome no cenário de tecnologia do país. Ela tem uma longa história de inovação e é conhecida por oferecer soluções de software, hardware e serviços de consultoria para empresas. A IBM já conta com mais de cem anos de história. 

A Oracle Brasil, introduzida no mercado em agosto de 1977 por Larry Ellison, Bob Miner e Ed Oates, também se destaca no ranking de empresas de tecnologia. A Oracle é uma líder global em soluções de banco de dados e software empresarial. 

Embora pertençam a setores diversos, algumas outras empresas também se destacam no cenário da tecnologia, como a Amazon. 

Apesar de se tratar originalmente de uma empresa de varejo, a Amazon vem se destacando no campo da tecnologia por conta de suas operações relacionadas à computação e inteligência artificial.

Quais são as multinacionais brasileiras?

Algumas empresas brasileiras multinacionais desempenham um papel significativo na economia global. Empresas multinacionais são organizações em que a sede se localiza em um país específico, mas o controle é compartilhado por empresários de outras nações. 

As principais multinacionais brasileiras são:

  • Petrobras: A gigante do setor de energia e petróleo do Brasil, opera em diversas nações, desempenhando um papel vital na indústria energética global.
  • Vale: Além de ser uma das principais operadoras de logística do país, a Vale é um dos principais “atores” no setor de mineração, com operações em diversos países.
  • Itaú Unibanco: A instituição bancária estende sua presença por meio de filiais em diversos países, oferecendo serviços financeiros de destaque internacional.
  • Ambev: A Ambev também é uma multinacional brasileira, líder na produção de bebidas. A empresa possui uma presença global considerável por meio de várias marcas de bebidas.
  • Bradesco: O Bradesco é outro destaque no setor bancário brasileiro. A instituição oferece aos seus clientes diversas operações internacionais.

As multinacionais brasileiras desempenham um papel fundamental no cenário global, abrindo portas para oportunidades comerciais e financeiras em várias partes do mundo. Assim, essas empresas representam a capacidade do Brasil de competir em escala internacional com outros líderes do setor.

Quem é o maior banco do Brasil?

A Caixa Econômica Federal mantém sua posição de destaque como o maior banco do Brasil, de acordo com dados do Banco Central. Com um total de 150,4 milhões de clientes, ela lidera o ranking dos maiores bancos do país em termos de base de clientes.

Os números mais recentes divulgados pelo Banco Central também revelam a presença de outros gigantes do setor bancário brasileiro. O Bradesco ocupa a segunda posição, com uma base de 104,5 milhões de clientes, seguido pelo Itaú, que registra 99,9 milhões de clientes.

Chamando a atenção do mercado, as instituições financeiras digitais também estão ganhando espaço no país. Atualmente, o Nubank apresenta uma base de 77,7 milhões de clientes, consolidando-se como um competidor significativo entre os grandes bancos tradicionais.

Por fim, o Banco do Brasil, com 74,6 milhões de clientes, e o Santander, com uma base de 64,4 milhões de clientes, completam o ranking das 5 maiores instituições financeiras nacionais. Esse cenário reflete a diversidade no setor bancário brasileiro, com os bancos tradicionais e as fintechs disputando a preferência dos brasileiros.

5 maiores bancos do Brasil em número de clientes são:

  1. Caixa - 150,4 milhões
  2. Bradesco - 104,5 milhões
  3. Nubank - 77,7 milhões
  4. Banco do Brasil - 74,6 milhões
  5. Santander - 64,4 milhões

No entanto, mesmo com tantas opções, a Caixa se mantém na liderança como o maior banco do Brasil. Desse modo, é importante lembrar que a Caixa, fundada em 1861 é uma instituição pública, controlada pelo governo federal, que desempenha um papel fundamental no setor financeiro brasileiro. 

A Caixa oferece uma ampla gama de serviços financeiros, incluindo poupança, financiamentos, empréstimos, e é conhecida por sua presença em todo o território nacional. Além disso, a instituição financeira é responsável pelo pagamento de benefícios sociais como o Bolsa Família e o Auxílio Gás. 

Os recursos dos programas sociais são enviados pelas pastas responsáveis, como o Ministério do Desenvolvimento Social, para a Caixa. Desse modo, a instituição financeira consegue realizar os repasses aos beneficiários. 

É importante destacar que a lista de maiores bancos do Brasil apresenta uma dualidade: as instituições financeiras públicas e as privadas. Enquanto a Caixa Econômica Federal se destaca como o maior banco público do país, o Bradesco destaca-se como o maior banco privado.

Com uma base expressiva de clientes e diversos serviços financeiros, o Bradesco é conhecido por sua atuação em áreas que incluem serviços bancários pessoais, empresariais, investimentos e seguros. O Bradesco, fundado em 1943 na cidade de Marília, no interior de São Paulo, vem conquistando cada vez mais espaço no mercado brasileiro.

Compare as melhores opções de produtos para você e saiba como fazer o seu dinheiro render mais

Confira outros conteúdos como esse em nosso Guia de Investimentos, como:

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Além de óculos e relógios: Chilli Beans abre o leque e aposta em bebidas e caixas de som
Casual

Além de óculos e relógios: Chilli Beans abre o leque e aposta em bebidas e caixas de som

Há um dia

Boa Safra lança oferta de até R$ 400 milhões para financiar crescimento
Exame IN

Boa Safra lança oferta de até R$ 400 milhões para financiar crescimento

Há 3 dias

O plano de 100 dias da Sabesp para o pós-privatização
Exame IN

O plano de 100 dias da Sabesp para o pós-privatização

Há 4 dias

Inovação com disciplina: a fórmula ‘ambidestra’ por trás do crescimento do iFood
Exame IN

Inovação com disciplina: a fórmula ‘ambidestra’ por trás do crescimento do iFood

Há uma semana

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais