Qual a diferença entre ações ordinárias e preferenciais?

Ambos os tipos de ações representam parte da propriedade de uma empresa, mas existem diferenças sutis entre elas
 (Chaosamran_Studio/Getty Images)
(Chaosamran_Studio/Getty Images)
D
Da RedaçãoPublicado em 26/10/2022 às 11:00.

O número de investidores da bolsa brasileira cresce constantemente, buscando-se cada vez mais usar o mercado de ações para obter parte do patrimônio das empresas de capital aberto. No entanto, no processo de compra, os investidores se depararam com a escolha de dois tipos de emissão: ações ordinárias e preferenciais.

Ambos os tipos de ações representam parte da propriedade de uma empresa, mas existem diferenças sutis entre elas. Portanto, é importante conhecer e entender as características individuais e a diferença entre ações ordinárias e preferenciais antes de comprar.

O que são ações ordinárias?

As ações ordinárias conferem aos seus titulares direitos de voto nas assembleias de acionistas. Como resultado, os investidores normalmente recebem um voto por ação para eleger os membros do conselho que supervisionam as principais decisões tomadas pela administração.

Como resultado, os acionistas têm mais controle sobre as políticas corporativas e questões de gestão. Dentre as características mais marcantes das ações ordinárias encontra-se a participação acionária na empresa.

Em outras palavras, quanto mais ações ordinárias um investidor possui, mais propriedade ele tem na empresa. Portanto, à medida que a empresa cresce, seu valor aumenta drasticamente ao longo do tempo, tornando-se mais lucrativo e mais valioso.

Após entender o que são ações ordinárias, é importante compreender quais são as características das ações preferenciais.

O que são ações preferenciais?

Como o nome sugere, as ações preferenciais priorizam os investidores, lhes proporcionando maiores direitos sobre os lucros e ativos de uma empresa. Em outras palavras, as ações preferenciais funcionam como títulos e geralmente são lastreadas por dividendos fixos perpétuos.

Tais pagamentos de dividendos são geralmente cumulativos, portanto, quaisquer atrasos passados ​​também devem ser pagos antes que as distribuições sejam feitas aos demais acionistas.

Além disso, em caso de falência e posterior liquidação do negócio, os acionistas preferenciais são pagos antes dos demais. 

Quais são as principais diferenças entre ações ordinárias e ações preferenciais?

Há uma série de diferenças entre ações ordinárias e preferenciais. Vejamos as principais, seja no direito de voto, distribuição de dividendos ou também na reivindicação de ganhos.

  • Direitos de voto

Apesar de ambos os acionistas possuírem uma parte da empresa, emitidas para gerar um fluxo de financiamento para expandir os negócios, os acionistas preferenciais não têm direito a voto. 

Desse modo, se, por exemplo, se houver votação no novo conselho, os acionistas ordinários terão voz, enquanto os acionistas preferenciais não poderão votar. Simplificando, os acionistas preferenciais não têm controle sobre o futuro da empresa, enquanto os acionistas ordinários podem exercer algum controle sobre a empresa.

  • Distribuição de dividendos

Embora ambos os acionistas recebam dividendos, a natureza dos pagamentos de dividendos é distinta, sendo esta uma das diferenças entre ações ordinárias e preferenciais.

As ações ordinárias pagam dividendos, sendo estes variáveis ​​e pagos com base na rentabilidade da empresa. Sendo assim, se, por exemplo, a Empresa C paga R$ 2,00 em dividendos no primeiro trimestre, contudo perde a lucratividade no segundo trimestre, a empresa poderá optar por não distribuir dividendos entre os acionistas. 

Por outro lado, os acionistas preferenciais recebem um dividendo fixo, de modo que a Empresa X é obrigada a distribuir regularmente um dividendo fixo de R$ 2,00. Além disso, os dividendos de ações preferenciais são cumulativos, o que significa que, se um período for perdido, ele precisa ser pago retroativamente no próximo.

  • Reivindicação de ganhos

Quando uma empresa relata lucros, há uma ordem na qual ela paga aos investidores. Normalmente, os acionistas preferenciais são pagos primeiro e os acionistas ordinários são pagos por último. 

Importante destacar que, como as ações preferenciais são uma combinação de títulos e ações ordinárias, os acionistas preferenciais são pagos após os detentores de títulos, mas antes dos acionistas ordinários.

Por fim, no caso de falência da empresa, os acionistas preferenciais precisam ser pagos antes que os acionistas ordinários.

Desvantagens das ações preferenciais

Após entender quais são as diferenças entre ações ordinárias e preferenciais, vale destacar quais são as principais desvantagens de cada uma delas.

  • Menos direitos

Enquanto os acionistas ordinários têm direito a voto na empresa, os acionistas preferenciais não. Contudo, se eles têm direitos de voto, geralmente são de natureza limitada.

  • Menos oportunidades de crescimento

As ações preferenciais são muito menos voláteis do que as ações ordinárias, o que significa que é menos provável que o investidor obtenha um grande retorno sobre o seu investimento.

  • Impacto da taxa de juros

As ações preferenciais são sensíveis às taxas de juros, o que significa que não são grandes investimentos quando as taxas de juros sobem. Como as taxas de juros geralmente levam muito tempo para mudar, isso pode afetar seriamente o investimento.

Desvantagens das ações ordinárias 

Nessa comparação entre ações ordinárias e preferenciais, também é possível destacar quais são as principais desvantagens da primeira categoria.

  • Risco de não recebimento 

Embora haja menos desvantagens associadas ao investimento em ações ordinárias, essas ações podem ter um alto grau de risco. Uma das maiores desvantagens das ações ordinárias é os investidores serem pagos no final. 

Assim, por exemplo, se uma empresa falir, acionistas preferenciais, credores e qualquer outra pessoa que a empresa tenha que pagar terão prioridade sobre os acionistas ordinários. Isso significa que, se a empresa ficar sem dinheiro quando for sua vez de receber o pagamento, o investidor poderá ficar sem nada.

  • Volatilidade 

O preço das ações ordinárias flutua com o sentimento do mercado. Desse modo, os investidores devem estar atentos e possuir noção de como usar múltiplas ferramentas para determinar a direção futura das ações ordinárias. Isso pode incluir análise fundamental, análise técnica e sentimento do mercado.

  • Pagamento de dividendos variável 

Para investidores que desejam construir riqueza por meio do recebendo dividendos, saiba que o valor dos dividendos das ações ordinárias é variável e depende do julgamento da administração.

Ações ordinárias ou preferenciais: Qual escolher?

As ações ordinárias são mais fáceis de obter do que as ações preferenciais em termos de disponibilidade de mercado. Contudo, a compra de ações ordinárias ou preferenciais, em última análise, se resume aos objetivos e perfil de risco de cada investidor. 

Geralmente, os investidores que optam por comprar ações ordinárias estão interessados ​​em lucros potenciais devido à sua maior volatilidade, mesmo que isso possa trazer riscos para seus portfólios. 

Por outro lado, os investidores que optam por comprar ações preferenciais estão interessados ​​em receber dividendos regulares. No entanto, ao invés de escolher uma ou outra, a melhor estratégia é a diversificação.

Com isso, o investidor pode comprar ações ordinárias em empresas em desenvolvimento e preferenciais em empresas mais consolidadas do mercado. Portanto, os investidores podem tirar proveito de ações ordinárias e preferenciais, capitalizando suas oportunidades únicas.

Foi possível entender o que são ações ordinárias e preferenciais? Confira também outros conteúdos como esse no nosso Guia de Investimentos, como:

O que é taxa Selic?
O que é Ibovespa?
O que é a Bolsa de Valores? E o que é a B3?