Caderneta de poupança: o que é e como funciona?

Muitas pessoas não sabem exatamente o que é caderneta de poupança e como ela funciona de fato
 (Getty/Getty Images)
(Getty/Getty Images)
D
Da Redação

Publicado em 19/10/2022 às 19:11.

Última atualização em 19/10/2022 às 19:11.

A caderneta de poupança foi e continua sendo muito utilizada pelos brasileiros. Segundo o relatório do Banco Central do Brasil (BCB), até outubro de 2022, haviam cerca de R$ 985 bilhões de saldo total na poupança brasileira.

Apesar disso, muitas pessoas não sabem exatamente o que é caderneta de poupança e como ela funciona de fato. Esse conhecimento é importante, já que, entendendo qual é o seu rendimento, é possível comparar com a rentabilidade de investimentos de renda fixa semelhantes e observar qual deles vale mais a pena.

O que é caderneta de poupança?

A caderneta de poupança é uma categoria de conta bancária em que é possível guardar dinheiro e receber juros em cima do montante aplicado. Também conhecido simplesmente como “poupança”, ela pode ser usada como um investimento de renda fixa.

Embora existam outras opções mais rentáveis dentro do segmento de renda fixa, a caderneta de poupança é muito utilizada por conta de sua praticidade, segurança e liquidez, o que fez com que ela se tornasse bastante popular no Brasil.

Segundo informações do estudo “Raio X do Investidor Brasileiro”, da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima), a poupança foi o investimento mais utilizado pelos brasileiros em 2021.

Como funciona a caderneta de poupança?

A caderneta de poupança é considerada um investimento de renda fixa, uma vez que as regras do seu rendimento já são previamente conhecidas antes de a aplicação ser realizada. A diferença, no entanto, é que a poupança também pode ser uma conta bancária usada para movimentações financeiras diárias por seus usuários.

Para criar uma caderneta de poupança, é necessário apresentar documentos que viabilizem a sua abertura juntamente a instituição financeira responsável, cuja escolha deve ser feita pelo próprio cliente. Após isso, é preciso aguardar o período de aprovação para começar a utilizá-la.

Por ser simples e bastante acessível, a caderneta de poupança “caiu nas graças” de grande parte da população, sendo possível até mesmo abrir uma conta para menores de idade, desde que seja autorizado e acompanhado pelos pais ou responsáveis legais.

Importante destacar que em alguém qualquer banco ou instituição financeira o rendimento da poupança será o mesmo. Desse modo, a escolha vai depender da preferência do usuário pela plataforma utilizada, outros serviços que podem ser usados, ou aquela que se tem mais “familiaridade”.

A caderneta de poupança é isenta de taxas ou quaisquer despesas, de modo que essa cobrança é proibida por lei. Por conta disso, não é permitido que os bancos cobrem taxas de manutenção, administração, ou de performance do cliente. Quem usa a poupança também não terá que pagar Imposto de Renda sobre os rendimentos.

Apesar de a caderneta de poupança ser isenta de Imposto de Renda, os seus rendimentos devem ser declarados no IR, desde que os recursos aplicados sejam iguais ou maiores a R$ 140,00.

A poupança também tem como uma de suas características a alta liquidez, já que o resgate dos recursos pode ser feito de forma rápida e sem burocracia. Por conta disso, após resgatar o valor, o usuário deve ter o dinheiro em sua conta corrente de imediato, ou seja, ela proporciona o que se conhece como liquidez diária.

Essa mesma liquidez não é vista em diversos fundos multimercado, por exemplo, uma vez que cada de seus regulamentos podem ter um prazo de algumas semanas até que o dinheiro seja trazido de volta para a conta após o resgate do investidor.

Qual o juro da caderneta de poupança?

Uma das principais dúvidas sobre esse investimento é qual o juro da caderneta de poupança. As regras de rentabilidade da poupança permaneceram as mesmas durante muitos anos, o que acaba confundindo os investidores.

A poupança foi criada no século XIX, na época do imperador Dom Pedro II no Brasil, com um juro de 6% ao ano. Por permanecer com essa rentabilidade por um grande período, muitos ainda pensam que ela rende sempre 0,5% somada a Taxa Referencial (TR).

As novas regras do rendimento da poupança, que vigoram até o presente momento, surgiram no ano de 2012, valendo para todos os bancos do país. Sendo assim, as aplicações que foram feitas a partir de 4 de maio daquele ano passaram a funcionar com esse novo formato. As normas determinadas foram que:

  • O rendimento da poupança vai ser de 0,5% ao mês + Taxa Referencial (TR), caso a taxa básica de juros do Brasil, a Selic, supere os 8,5% ao ano. 
  • Os juros da poupança será de 70% da Taxa Selic, somada a variação da Taxa Referencial, uma vez que os juros básicos do Brasil sejam menores que 8,5% ao ano.

Nesse caso, é comum surgirem dúvidas a respeito da TR. Afinal, como a Taxa Referencial é calculada? Criada em 1991, seu resultado se baseia nas taxas de juros das Letras do Tesouro Nacional (LTN). 

Embora ela tenha uma fórmula própria, não é necessário que o investidor tenha que decorá-la, já que o seu cálculo e divulgação é uma responsabilidade do Banco Central do Brasil (BCB).

Qual o rendimento da caderneta de poupança?

Como destacado anteriormente, para saber qual o rendimento da caderneta de poupança, é preciso observar qual é a taxa Selic atual, assim como a Taxa Referencial do período analisado.

Nesse caso, fica mais simples entender qual o rendimento da poupança hoje com um exemplo simples. Com a Selic em 13,75% ao ano, o juro da poupança vai ser 0,5% ao mês + Taxa Referencial (TR), conforme a nova regra.

Com base nos dados divulgados pelo Banco Central do Brasil, essa soma resulta em um rendimento mensal de 0,6501% em outubro, ou ainda, 6,4474% no acumulado de 2022. Nos últimos 12 meses, essa rentabilidade acumulada é de 7,4412%.

Mas afinal, seria este um bom rendimento? Essa pergunta precisa ser analisada pelo próprio investidor, porém, um dos principais parâmetros é considerar a inflação acumulada no mesmo período e a rentabilidade de outros ativos de renda fixa.

Apesar da decisão de investir na poupança ser de responsabilidade do próprio investidor, é importante destacar que ela não é a melhor opção do ponto de vista de rendimento. Nesse quesito, algumas alternativas melhores que a caderneta de poupança são:

  • Tesouro Direto;
  • Certificados de Depósito Bancário (CDBs);
  • Letra de Crédito Imobiliário (LCI);
  • Letra de Crédito do Agronegócio (LCA);
  • Letras de Câmbio (LC);

No entanto, isso não impede o investidor de deixar parte de seu dinheiro na poupança, caso queira fazê-lo, apesar de seu rendimento não ser tão atrativo. De qualquer forma, a diversificação nos investimentos é sempre uma dica que proporciona uma maior relação risco-retorno.

Foi possível entender o que é caderneta de poupança e como ela funciona? Confira também outros conteúdos como esse no nosso Guia de Investimentos, como:

O que é taxa Selic?
O que é Ibovespa?
O que é a Bolsa de Valores? E o que é a B3?

Veja Também

Como resgatar caderneta de poupança antiga?
Guia
Há 10 horas • 6 min de leitura

Como resgatar caderneta de poupança antiga?

7 investimentos isentos de imposto de renda
Guia
Há 2 dias • 6 min de leitura

7 investimentos isentos de imposto de renda

O que é Fan Token e como funciona?
Guia
Há uma semana • 5 min de leitura

O que é Fan Token e como funciona?

Quais são as ações mais baratas da bolsa?
Guia
Há 2 semanas • 8 min de leitura

Quais são as ações mais baratas da bolsa?

As 10 mulheres mais ricas do mundo [2022]
Guia
Há 2 semanas • 6 min de leitura

As 10 mulheres mais ricas do mundo [2022]