Future of Money

Tokenização de ativos cresce e chega a US$ 8 bilhões após "ressurgência"

Novo levantamento aponta que segmento tem priorizado tokenização de investimentos de alto rendimento baseados em dívidas

Tokenização tem ganhado espaço no mercado (Reprodução/Reprodução)

Tokenização tem ganhado espaço no mercado (Reprodução/Reprodução)

João Pedro Malar
João Pedro Malar

Repórter do Future of Money

Publicado em 6 de maio de 2024 às 09h30.

A empresa de análise de criptomoedas Messari divulgou um relatório na última semana em que afirma que o segmento de tokenização de ativos do mundo real (RWA, na sigla em inglês) está passando por uma "ressurgência" desde o ano passado, recuperando o total de investimentos recebido.

Em uma publicação no X, antigo Twitter, a empresa aponta que, até 26 de abril, esse segmento possui um valor total bloqueado (TVL, na sigla em inglês) de cerca de US$ 8 bilhões (R$ 40 bilhões, na cotação atual). O TVL representa quanto está sendo investido por usuários em uma determinada área do mundo cripto.

O levantamento da Messari aponta que a tokenização "inicialmente ganhou tração por meio das stablecoins", que são criptomoedas pareadas a outros ativos. Entretanto, a partir do início de 2023, o segmento "ganhou métodos alternativos de tokenização que se expandiram".

No momento, a Messari aponta que a recuperação desse segmento está ligada à tokenização de investimentos alto rendimento baseados em dívidas, área que teve o maior crescimento entre todos os tipos de ativos que são tokenizados no mercado. Já a área de investimento em empresas não listadas na bolsa foi a que menos cresceu.

Os chamados tokens de ativos do mundo real envolvem a tokenização de ativos que já existem, mas ainda não fazem parte do ecossistema cripto e não estão integrados a redes blockchain. Nesse sentido, a tokenização envolve a "inclusão" desses ativos nas redes.

  • Uma nova era da economia digital está acontecendo bem diante dos seus olhos. Não perca tempo nem fique para trás: abra sua conta na Mynt e invista com o apoio de especialistas e com curadoria dos melhores criptoativos para você investir.  

Em geral, a modalidade tem ganhado espaço por uma combinação de fatores. Por um lado, o processo é considerado mais eficiente e menos custoso que as opções atuais para oferta de ativos no mercado. Além disso, ele permite um fracionamento dos ativos, reduzindo barreiras de entrada para investidores.

Uma das principais adições ao mundo de tokens RWA surgiu em março deste ano, quando a gestora BlackRock, a maior do mundo, lançou um fundo tokenizado que oferece exposição aos títulos do Tesouro dos Estados Unidos. Em seis semanas, ele assumiu a liderança no seu segmento.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube Telegram | TikTok

Acompanhe tudo sobre:TokenizaçãoCriptoativos

Mais de Future of Money

Worldcoin, projeto de Sam Altman, nega acusações de insider trading de criptomoeda própria

Donald Trump vai cobrar R$ 300 mil por fotos em evento sobre bitcoin

Drex: Campos Neto diz que soluções para problemas estão 'muito perto' e prevê 'boas notícias'

Análise: criptomoedas são destaque em ambiente macroeconômico desafiador

Mais na Exame