Future of Money

Fundo tokenizado da BlackRock chega a R$ 1,9 bilhão em ativos e assume liderança no segmento

Lançado em março, novo fundo da gestora tem como foco o investimento em títulos do Tesouro dos Estados Unidos

BlackRock intensificou ações na área de criptoativos (Bloomberg/Getty Images)

BlackRock intensificou ações na área de criptoativos (Bloomberg/Getty Images)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 1 de maio de 2024 às 09h30.

O fundo tokenizado de investimentos lançado pela BlackRock em março assumiu a liderança entre os fundos que usam a tokenização para oferecer exposição aos títulos do Tesouro dos Estados Unidos. Em seis semanas de funcionamento, ele superou concorrentes mais antigos no mercado.

O novo fundo atingiu nesta semana a marca de US$ 375 milhões (R$ 1,9 bilhão, na cotação atual) em ativos sob gestão, superando o principal rival e então líder no segmento, o fundo tokenizado da gestora Franklin Templeton. Com isso, ele já detém quase 30% de todos os ativos sob gestão nesse segmento.

O fundo da Franklin Templeton acabou registrando uma perda de investimentos nos últimos dias, fazendo com que seu total de ativos sob gestão caísse para US$ 368 milhões e perdendo a liderança.

A criação de um fundo tokenizado de investimentos foi a primeira iniciativa do tipo realizada pela BlackRock. O fundo foi inserido no blockchain Ethereum e tem como foco o investimento nos títulos do Tesouro norte-americano.

Batizado de BlackRock USD Institutional Digital Liquidity Fund, o novo fundo realiza investimentos em moedas fiduciárias, acordos de recompra e títulos do Tesouro dos Estados Unidos. A compra de participação no fundo gera o recebimento de um token próprio, o BUIDL, que fica registrado na Ethereum.

A BlackRock definiu que cada token do fundo terá um valor fixo de US$ 1. Os tokens podem ser transferidos para endereços validados de redes blockchain por meio de carteiras digitais específicas da empresa Securitize, que é a parceira da gestora na iniciativa pioneira de tokenização.

Segundo a BlackRock, o foco inicial da iniciativa será em investidores institucionais de grande porte. O lançamento do fundo tokenizado representa mais um passo da BlackRock no mundo dos ativos digitais. 

Também neste ano, a gestora lançou um fundo negociado em bolsa (ETF, na sigla em inglês) de preço à vista em bitcoin, que no momento tem tido a melhor performance dentre os ETFs de bitcoin autorizados e assumiu a liderança no segmento.

A expectativa de especialistas é que o novo projeto da BlackRock também incentive outras empresas do mercado financeiro a investir na tokenização, em especial na de fundos, podendo impulsionar a área.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube Telegram | TikTok

Acompanhe tudo sobre:BlackRockTokenizaçãoCriptoativos

Mais de Future of Money

Governo da Alemanha conclui vendas de bitcoin e soma R$ 15 bilhões arrecadados

Goldman Sachs vai lançar projetos de tokenização de ativos até o fim de 2024

JPMorgan diz que mercado cripto terá nova alta em agosto, com queda nas vendas de bitcoin

Bitcoin encerra semana com recuperação, mas riscos com pressão de venda continuam

Mais na Exame