Esporte
Acompanhe:

Roger Federer anuncia sua aposentadoria em torneio de Londres

Laver Cup, na próxima semana, marcará despedida do suíço das quadras

No comunicado em que anunciou a decisão de parar de jogar, Federer, de 41 anos, recordou que, nas últimas três temporadas, enfrentou uma série de lesões e cirurgias (Peter van den Berg/Reuters)

No comunicado em que anunciou a decisão de parar de jogar, Federer, de 41 anos, recordou que, nas últimas três temporadas, enfrentou uma série de lesões e cirurgias (Peter van den Berg/Reuters)

A
Agência O Globo

Publicado em 15 de setembro de 2022, 10h55.

Última atualização em 15 de setembro de 2022, 11h44.

Uma das maiores lendas da história do tênis está perto de se despedir das quadras. O suíço Roger Federer, dono de 20 títulos de Grand Slam, anunciou nesta quinta-feira que a Laver Cup, a ser disputada em Londres na próxima semana, será sua última competição como profissional.

No comunicado em que anunciou a decisão de parar de jogar, Federer, de 41 anos, recordou que, nas últimas três temporadas, enfrentou uma série de lesões e cirurgias. Apesar do esforço para retornar às competições, ele disse que "conhece os limites e as capacidades" do seu corpo e que "a mensagem é clara".

"Eu joguei mais de 1.500 partidas ao longo dos últimos 24 anos. O tênis me tratou com mais generosidade do que eu poderia sonhar, e agora eu preciso reconhecer quando é a hora de encerrar minha carreira competitiva", diz outro trecho da nota do suíço.

A última oportunidade de assistir a Federer em busca de uma taça será entre os dias 23 e 25 deste mês. Ele participará da Laver Cup, competição que é o confronto entre uma espécie de combinado de atletas europeus e outros do restante do mundo. O suíço fará parte do mesmo time em que estarão os grandes adversários de sua carreira, como o espanhol Rafael Nadal, o sérvio Novak Djokovic e o britânico Andy Murray. O norueguês Casper Ruud e o grego Stefano Tsitsipas completam o grupo.

Federer entra para a História como um dos nomes mais vitoriosos do tênis, com 20 títulos de Grand Slams, sendo oito em Wimbledon, seis no Australian Open, cinco no US Open e um em Roland Garros. No momento, ele é superado apenas por Djokovic (21) e Nadal (22).

Veja também: 

Alex Sandro é cortado e Tite chama velho conhecido para último teste da Seleção antes da Copa

Negrelli, ex-jogador da seleção brasileira de vôlei, morre aos 72 anos