Mulher acusa rapper Snoop Dogg de agressão sexual em processo

O processo foi aberto na quarta-feira, dias antes de Snoop Dogg se apresentar no show do intervalo do Super Bowl com outros artistas de hip-hop perto de Los Angeles
 (Nathan Frandino/Reuters)
(Nathan Frandino/Reuters)
R
Reuters

Publicado em 11/02/2022 às 15:28.

Última atualização em 11/02/2022 às 15:33.

Uma mulher não identificada entrou com uma ação civil que acusa o rapper americano Snoop Dogg de agressão sexual e lesão corporal depois que ela participou de um de seus shows em 2013.

Tenha acesso agora a todo material gratuito da EXAME para investimentos, educação e desenvolvimento pessoal.

O processo foi aberto na quarta-feira, dias antes de Snoop Dogg se apresentar no show do intervalo do Super Bowl com outros artistas de hip-hop perto de Los Angeles.

A mulher foi identificada como Jane Doe e descrita como dançarina, modelo, apresentadora e atriz que trabalhou com Snoop Dogg.

Na ação movida no Distrito Central da Califórnia contra Calvin Broadus, conhecido como Snoop Dogg, a mulher disse que Snoop Dogg entrou em um banheiro que ela estava usando, forçou-a a fazer sexo oral e se masturbou na frente dela.

"A demandante se viu pensando em sua segurança no emprego se desagradasse o réu Snoop Dogg", segundo a denúncia. "A demandante se sentiu pressionada pelo réu Snoop Dogg devido ao seu domínio e sua posição de poder sobre ela, incluindo sua capacidade de contratá-la e demiti-la e garantir que ela nunca mais fosse contratada em seu setor."

Representantes de Snoop Dogg não responderam imediatamente aos pedidos de comentários.

A mulher disse no processo que também foi agredida sexualmente no início da noite por um funcionário de Snoop Dogg, que também é apontado como réu. As partes tentaram resolver o assunto por meio de mediação, segundo a denúncia.