Ferramenta usa inteligência artificial para deixar GTA 5 ultrarrealista

Sistema compara imagens do jogo com fotos reais, e "mescla" as duas criando um gameplay semelhante a um filme em uma "velocidade interativa" - o que, no futuro, pode acontecer em tempo real
 (Reprodução/Divulgação)
(Reprodução/Divulgação)
Por GabrielJustoPublicado em 27/05/2021 06:35 | Última atualização em 27/05/2021 08:42Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Por enquanto se trata apenas de uma brincadeira de um grupo de pesquisa da Intel. Mas nada impede que, no futuro, os estúdios possam aprimorar a experiência dos seus jogos com imagens ultrarrealistas geradas por inteligência artificial.

A partir de uma base de fotografias reais de várias cidades no Cityscapes (um tipo de Google Street View para cientistas), um trio de pesquisadores americanos desenvolveu uma ferramenta que as compara com frames do GTA 5. Ao encontrar semelhanças entre o real e o virtual, o sistema aplica as mudanças no jogo, tornando as imagens do jogo muito mais parecidas com a de um filme.

As diferenças são notáveis, especialmente no asfalto (que fica com uma textura mais suave) e em elementos da natureza, como árvores e montanhas, que perdem a aparência pixelada. No gameplay publicado pelo estudo, entretanto, é possível notar que as imagens "corrigidas" pela ferramenta ficaram bem mais frias do que as originais do GTA 5 - isso porque as imagens do Cityscapes foram capturadas por motoristas alemãos, que dirigem em um clima bem diferente da sempre ensolarada Los Angeles.

"Confirmamos os benefícios de nossas contribuições em experimentos controlados e relatamos ganhos substanciais em estabilidade e realismo em comparação aos métodos de tradução de imagem para imagem recentes", explica o resumo do trabalho.

Os pesquisadores explicam que a ferramenta usa redes neurais para produzir as imagens ultrarrealistas em uma "velocidade interativa", mas que o sistema poderia funcionar até mesmo em tempo real, gerando imagens conforme o jogador joga o jogo. Essa funcionalidade, entretanto, ainda requer mais tempo de desenvolvimento.

Chamado de "Enhancing Photorealism Enhancement" ("aprimoramento do realismo fotográfico"), o estudo foi conduzido por Stephan Richter, Hassan Abu AlHaija e Vladlen Koltun no Intel ISL, o laboratório de sistemas inteligentes da Intel. A íntegra da publicação está disponível neste link