Casual

Dia do queijo: aprenda a harmonizar com diferentes estilos de vinho

O sommelier do e-commerce Evino, Vinicius Santiago, ensina como combinar 7 tipos de queijo com diferentes estilos de vinhos, uvas e rótulos. Confira:

Queijos: aprenda a harmonizar com diferentes estilos de vinho.  (Milton Rodney Buzon/Getty Images)

Queijos: aprenda a harmonizar com diferentes estilos de vinho. (Milton Rodney Buzon/Getty Images)

MD

Matheus Doliveira

Publicado em 20 de janeiro de 2022 às 12h07.

Nesta quinta-feira, 20 de janeiro, celebra-se o Dia do Queijo. Quando o assunto é harmonização, não há dúvidas de que os vinhos são o match perfeito com essa iguaria, independente do tipo. Do brie ao provolone, passando pelo gruyère e gorgonzola, e alcançando até mesmo o meia-cura, famoso "queijo mineiro", a EXAME consultou o sommelier Vinicius Santiago, do e-commerce Evino, para entender de uma vez por todas como harmonizar vinhos e queijos

O mundo está mais complexo, mas dá para começar com o básico. Veja como, no Manual do Investidor 

A seleção do sommelier inclui 7 tipos de queijo e traz os melhores estilos de vinhos e uva para a combinação perfeita, além de uma sugestão de rótulo. Confira:

Meia-cura

(Milton Rodney Buzon/Getty Images)

Conhecido como queijo mineiro, o meia-cura possui sabor marcante e é levemente ácido. Para harmonizar com esse tipo de queijo os vinhos brancos são ideais, principalmente os produzidos com a uva Torrontés que resulta em rótulos aromáticos e encorpados. 

A sugestão do sommelier da Evino é o Goulart T Torrontés Small Production 2020, um vinho fresco e bem aromático, com notas ervas frescas, maçã-verde e pêssego.

Gruyère

piece of cheese (elenaleonova/Getty Images)

Um queijo aromático, com toque de nozes e levemente frutado fica ainda mais saboroso com vinhos tintos leves e bem frutados. A indicação para combinar são os vinhos feitos com as uvas Pinot Noir e Garnache, por apresentarem aromas de frutas vermelhas que combinam com o toque frutado do queijo.

A sugestão para o Gruyère é investir no Paul Lacroix Pinot Noir 2020, que expressa aromas de morango, cereja, framboesa e notas de marmelo.

Gorgonzola

(VeronicaDimova/Getty Images)

Para uma peça bem salgada com sabor intenso é necessário apostar em vinhos com a mesma potência, e que ao mesmo tempo ajude a suavizar o paladar. A sugestão são vinhos do Porto e de sobremesa, porque são encorpados, têm estrutura e apresentam dulçor em contraste com o sal.

Para harmonizar, o Sanders Vinho do Porto Ruby Reserva, é um vinho do Porto encorpado, com notas de frutas vermelhas maduras, e alto nível de dulçor.

Cottage

(Jaromila/Getty Images)

Cottage é um queijo fresco, leve e de sabor delicado. Os vinhos brancos ou verdes, feitos com a uva Pinot Grigio, harmonizam bem com a leveza do queijo Cottage por apresentarem as mesmas características.

A combinação pede um vinho que seja tão delicado quanto, como o Pérola da Vinha Vinho Verde DOC, que apresenta notas de frutas cítricas e pera. 

Brie

(Anna Blazhuk/Getty Images)

Este queijo possui textura cremosa e sabores levemente marcantes. Para harmonizar, a sugestão é o Cava Gran Barón Mediterranean Edition Brut. O contraste entre a cremosidade e a gordura do queijo com as bolhas e acidez do espumante é surpreendente.

Provolone

Com textura fibrosa e sabores defumados, o Provolone combina com vinhos frutados, como o Domaine Tariquet Chardonnay Côtes de Gascogne 2020, que traz notas de pêssego, frutas cítricas, baunilha e um toque defumado em virtude da passagem em madeira.

Gouda

(GiovanniSeabra/Getty Images)

Para acompanhar o famoso queijo de casca avermelhada, recomenda-se o Chateau Garbin Malbec Reserva 2018. Ambos são ricos em aromas e sabores, já que o Gouda traz nozes, e, o Malbec, uma explosão de frutas negras.

Acompanhe tudo sobre:bebidas-alcoolicascomida-e-bebidaGastronomiaQueijosVinhos

Mais de Casual

Ícone atemporal, Melissa desembarca em Paris com experiência sensorial

Os 16 melhores vinhos brasileiros avaliados em concurso internacional

Com patrocínio da LVMH, a Olimpíada de Paris vira vitrine para o grupo

Próximo ao prédio mais alto de SP, restaurante com menu do Oriente Médio tem alma da boa comida

Mais na Exame