Dia da Lasanha: 4 restaurantes para comemorar a data em São Paulo

São Paulo, como uma das cidades mais gastronômicas do mundo, tem uma boa história com o prato italiano
Lasanha do restaurante Modern Mamma Osteria. (Rodolfo Regini/Divulgação)
Lasanha do restaurante Modern Mamma Osteria. (Rodolfo Regini/Divulgação)
J
Julia StorchPublicado em 29/07/2022 às 10:00.

Camadas de massa, molho, queijo. Repete. E assim sucessivamente até chegar na borda, levar ao forno, e então um dos pratos ao qual ninguém resiste está pronto. Um prato tão icônico não poderia deixar de ter um dia exclusivo para ele. Hoje (29), é comemorado o Dia da Lasanha.

O nome lasanha vem da palavra lasanum que era o nome da panela usada para cozinhar o prato, que é consumido desde o império romano. História a parte, fato é que lasanha além de ser saborosa, tem uma versatilidade imensa. Ela ganha diversos tipos de proteínas (peixes, carnes e frutos do mar) ou até mesmo as versões vegetarianas.

E claro, São Paulo, como uma das cidades mais gastronômicas do mundo, tem uma boa história com o prato. O responsável por isso é o chef italiano Salvatore Loi, que hoje, ao lado de Paulo Barros, comanda o restaurante Modern Mamma Osteria, que colocou na mesa dos paulistanos uma forma diferente de servir a lasanha: não em camadas, horizontalmente como conhecemos, mas na vertical e tostada como um pão na chapa.

“Evidente que não foi criada da noite para o dia. Um dia estava no Girarrosto com o Paulo Barros e comecei a brincar: fiz algo bem simples, com ricota, cogumelos e molho. A ideia era diminuir o tempo que o cliente esperava por ela na mesa. A lasanha tem um tempo maior para finalizar, pois o interior dela demora a chegar a temperatura ideal e a parte de fora vai formando uma crosta que pode passar do ponto, deixando ela também mais seca. Eu não queria isso, queria algo que ficasse uníssono. Foi então que cortei ela e coloquei na frigideira. Resultado: Ela ficou pronta mais rápido, fica quente de forma igual, ou seja, perfeita”, comenta.

Porém, o chef percebeu que ainda faltava molho: foi então que decidiu acrescentar demi glace para finalizar. “O Demi glace faz parte da lasanha porque usa carne, e com o acréscimo da fonduta e um toque de trufa, é a perfeição”, explica.

A lasanha "deitada" como ele mesmo denomina, é uma das marcas registradas do chef. O uso da carne de vitela, mais clara e macia, faz com que haja um equilíbrio de sabores, nada sobressai, tudo fica em harmonia.

Outro ponto que fez Salvatore pensar sobre a forma de servir a lasanha foi o desperdício, algo que o chef faz questão de lutar. “Quando você faz lasanha em restaurante, acontece de algumas vezes as bordas sobrarem. Então, nós temos nossas próprias formas, feitas exclusivamente para o Moma, onde é possível porcioná-las de forma igual, ou seja, quase zero de desperdício”, comenta.

Além dos ingredientes básicos serem de boa qualidade, para Salvatore um bom molho é indispensável para o sucesso da lasanha. “Ele é responsável por unir a carne e a massa. Ele tem um bouquet de aromas que vai finalizar à perfeição o prato. A nossa lasanha tem um mix de temperos que é nosso segredo, foram muitos testes até que chegamos a um resultado interessante que ficamos satisfeitos. O mesmo aconteceu com a fonduta de queijo, e aqui entra a influencia da qualidade do queijo, algo que é prezamos muito no Moma”, complementa.

Restaurantes para comer lasanha em São Paulo

Modern Mamma Osteria

Os chefs Salvatore Loi e Paulo Barros tem no menu duas opções de lasanha: a famosa Lasanheta Vitelo com creme de grana padano e trufas negras (R$ 74) servida “deitada” com molho demiglace e fonduta de queijo.
Serviço: Rua Manuel Guedes, 160 – Itaim Bibi. SP. Tel.: (11) 930838387. Rua Ferreira de Araújo, 342 – Pinheiros. Horário de funcionamento: Segunda a Sexta, das 12h às 15h e das 18h30 às 23h. Sábado das 12h às 23h e Domingo, das 12 às 21h.

Nonna Rosa

Lasanha do restaurante Nonna Rosa. (Divulgação/Divulgação)

O restaurante italiano no coração dos Jardins capitaneado pelo restauranteur Marcelo Muniz serve a Lasagna Della Rosa – a clássica lasanha bolonhesa com massa feita na casa diariamente (R$ 68).

Serviço: Rua Padre João Manuel, 950 – Jardins - São Paulo/SP – Fone:(11) 2369-5542. Horário: de segunda a quarta das 12h às 16h e 19h às 23h, quinta e sexta das 12h às 16h e 19h à 00h, sábado das 12h à 00h e domingo das 12h às 17h.

Piccini Cucina

Lasagna di Verdure. (Divulgação/Divulgação)

A chef Uélita Bertani, do Piccini Cucina tem no seu menu duas opções diferentes de lasanha. Uma delas é a Lasagna di Baccalà – massa feita na casa com bacalhau, molho pomodoro e azeitonas pretas (R$ 95) e a Lasagna di Verdure com berinjela, abobrinha, scamorza defumada e pesto (R$ 85).

Serviço: Rua Vitório Fasano, 49 Jd Paulista - São Paulo - Tel (11) 3476-3376 / (11) 3476-3393.  contato@restaurantepiccini.com. Horário de funcionamento Ter -Qui 12h- 15h e 19h- 00h e Sex a Dom 12-16:30h e 19h as 00h

Lolla Osteria

A clássica lasanha bolonhesa. (Mário Rodrigues/Divulgação)

Para celebrar o Dia da Lasanha, o restaurante italiano Lolla Osteria oferece a clássica Lasanha à bolonhesa (R$ 75), elaborada com massa fresca feita na casa, molho bolonhesa artesanal, molho de queijos e tomate confitado. Localizado no Brooklin, o alia hospitalidade e gastronomia, com destaque para as massas frescas produzidas na casa, com farinha importada da Itália.

Serviço: Rua Michigan, 682 – Brooklin. Fone: (11) 5041-6987. De terça a sexta, das 12h às 15h e das 19h à 23h. Sábado, das 12h às 17h e das 19h à 00h. Domingo, das 12h às 18h.

Conheça a newsletter da EXAME Casual, uma seleção de conteúdos para você aproveitar seu tempo livre com qualidade.