Decisão sobre liberdade de Pistorius será anunciada hoje

Após adiar sua decisão quatro vezes, o juiz do caso confirmou que anunciará a partir das 9h30 desta sexta-feira sua decisão

	Pistoriu: o promotor argumentou que a condição de atleta internacional do acusado aumenta as probabilidades de que tente escapar caso seja posto em liberdade
 (REUTERS/Antonie de Ras)
Pistoriu: o promotor argumentou que a condição de atleta internacional do acusado aumenta as probabilidades de que tente escapar caso seja posto em liberdade (REUTERS/Antonie de Ras)
D
Da RedaçãoPublicado em 22/02/2013 às 12:55.

Pretória - O juiz instrutor do caso do atleta sul-africano Oscar Pistorius confirmou nesta sexta-feira que anunciará, a partir das 14h30 local (9h30, horário de Brasília) sua decisão sobre a liberdade sob pagamento de fiança do corredor acusado de assassinar a namorada, a modelo Reeva Steenkamp.

O juiz Desmond Nair fez o anúncio na quinta sessão da audiência sobre a liberdade provisória solicitada pelo advogado do esportista no Tribunal da Magistratura de Pretória, após adiar sua decisão em quatro ocasiões.

O promotor, Gerrie Nel, que se opõe à liberdade de Pistorius, voltou a argumentar que a condição de atleta internacional do acusado aumenta as probabilidades de que tente escapar da África do Sul.

"Pode ser hospedado em qualquer lugar", disse Nel, em referência aos contatos que Pistorius, de 26 anos, tem em diferentes lugares do mundo.

O advogado de defesa, Barry Roux, falou sobre a incapacidade física de seu cliente, que tem as duas pernas amputadas e corre com duas prótese de carbono, algo que lhe impediria de escapar.

"Suas pernas necessitam manutenção médica constante e Pistorius precisa de ajuda por conta de seu estômago", afirmou a defesa.


"Se o solicitante vive na África do Sul com suas prótese pode viver em qualquer parte", replicou o fiscal.

A defesa afirmou que a fama mundial de Pistorius lhe impediria de se esconder em qualquer país e Nel mencionou o exemplo do famoso fundador do Wikileaks, Julian Assange, perseguido pela Justiça da Suécia e o Reino Unido e que vive refugiado na Embaixada do Equador em Londres.

A Promotoria insiste em sua versão de que Pistorius é culpado de "assassinato premeditado", enquanto a defesa sustenta que o velocista disparou em sua namorada - de 29 anos e encontrada morta na casa de Pretória do atleta, na madrugada do dia 14- através da porta fechada do banheiro pensando que fosse um ladrão.

Após cinco dias de audiência sobre sua liberdade pagando uma fiança, o atleta saberá hoje se espera o julgamento em liberdade ou na prisão.

O corredor fez história em agosto em Londres ao se transformar no primeiro atleta com as duas pernas amputadas a participar dos Jogos Olímpicos.