Casual
Acompanhe:

Conteúdo pró-anorexia é banido do Pinterest

Nova política começa a funcionar efetivamente a partir de 6 de abril. Posts que incentivam esse distúrbio alimentar ainda permanecem na rede social

Posts reunidos pela tag "thinspo", no Pinterest (Reprodução)

Posts reunidos pela tag "thinspo", no Pinterest (Reprodução)

L
Luciana Carvalho

27 de março de 2012, 18h11

São Paulo – Imagens que proporcionem inspiração e demonstrem os interesses dos usuários são o foco da rede social Pinterest. Mas nem todas as aspirações são bem-vindas. As mensagens a favor da anorexia são um exemplo. A partir do dia 6 de abril, esse conteúdo será excluído de vez da rede, devido a uma reformulação nos termos de uso.

O Pinterest bane todo e qualquer tipo de conteúdo que possa “criar risco de dano, perda, prejuízo físico ou mental, angústia emocional, morte, deficiência, desfiguração ou doença física ou mental a você mesmo, qualquer outra pessoa ou animal”.

A mudança veio para evitar que os boards, quadros repletos de fotos, se tornassem outdoors para distúrbios alimentares em prol da magreza. Agora, fotos de mulheres extremamente magras ainda podem ser vistas se o usuário buscar pela tag “thinspo” - abreviação de “thinspiration”, que diz respeito a qualquer imagem que traz inspiração à magreza.

Em meio a imagens que remetem à saúde e prática de esportes, há também pernas e braços finos além do normal, ossos em evidência e frases que denunciam a vontade de ser magra a qualquer custo. Uma foto, por exemplo, mostra a frase “eu serei a cadela mais magra que você já viu”.

Em outra, uma lista mostra os estágios da fome extrema até a saciedade exagerada, e uma usuária comentando que gostaria de estar sempre no primeiro. Já o board “Proana/Fitness/Thinspo”, de outra usuária, tem a seguinte descrição:

“Motivação pessoal através da minha dificuldade com anorexia e perda de peso. Aviso: isso é para minha motivação pessoal, apenas. Não para sua atenção ou seus comentários. Estou ciente do que estou postando e das situações negativas que vêm disso. Obrigada”.

E as imagens de gente esquálida não vêm só de quem quer ser assim. Algumas fotos impressionantes são postadas por quem tenta combater a doença, em uma tentativa de chocar possíveis simpatizantes com a “causa”.

Assim como o Pinterest, o Tumblr é outra rede social que está tentando evitar que seu serviço ajude a divulgar comportamentos como esses. Uma cláusula nos termos de uso foi adicionada há cerca de um mês, contra conteúdos que promovam ou glorifiquem o autoflagelo. A luta contra isso não será fácil, já que nem sempre a linha entre a magreza saudável e a doentia é nítida.