COI devolve a 'maior atleta do século' medalhas de ouro das Olimpíadas de 1912

Títulos haviam sido retirados do americano Jim Thorpe por ter recebido dinheiro por jogar beisebol
Jim Thorpe, então com 25 anos, venceu provas de Pentatlo e Decatlo em Estocolmo, na Suécia (YouTube/Reprodução)
Jim Thorpe, então com 25 anos, venceu provas de Pentatlo e Decatlo em Estocolmo, na Suécia (YouTube/Reprodução)
A
Agência O Globo

Publicado em 15/07/2022 às 16:14.

Última atualização em 18/07/2022 às 13:37.

O Comitê Olímpico Internacional (COI) devolveu nesta ao americano Jim Thorpe sexta-feira as medalhas de ouro conquistadas por ele nos Jogos Olímpicos de 1912, em Estocolmo, na Suécia. As conquistas, que ocorreram no pentatlo e no decatlo, foram retiradas pela violação de regras de amadorismo vigentes na época.

VEJA TAMBÉM

“O nome de Jim Thorpe agora aparecerá como o único medalhista de ouro do Pentatlo e do Decatlo”, disse o presidente do COI, Thomas Bach, em comunicado. “É uma situação completamente excepcional e única, que o gesto extraordinário de fair play dos Comitês Olímpicos Nacionais afetados tornou possível resolver.”

Thorpe, então com 25 anos, venceu as provas de Pentatlo e Decatlo em Estocolmo, justamente na edição em que as modalidades estrearam no programa olímpico. O atleta, no entanto, perdeu os dois títulos em 1913, quando o Comitê Olímpico dos Estados Unidos descobriu que Thorpe havia recebido dinheiro por jogar beisebol antes dos Jogos. Os títulos, então, foram entregues ao norueguês Ferdinand Bie (inicialmente segundo no pentatlo) e ao sueco Hugo Wieslander (vice-campeão no decatlo).

“Após esta decisão, o nome de Jim Thorpe aparecerá agora como o único medalhista de ouro no pentatlo e no decatlo, e os de Ferdinand Bie e Hugo Wieslander como medalhistas de prata”, disse o COI.

“O americano James Donahue e o canadense Frank Lukeman vão, no entanto, manter suas medalhas de prata e bronze no pentatlo atribuídas quando os resultados foram modificados em 1913. O mesmo para os suecos Charles Lomberg e Gösta Holmer, prata e bronze respectivamente no decatlo”, acrescentou a entidade.

A decisão do COI é resultado de uma campanha realizada pela associação Bright Path Strong, em referência ao nome ameríndio de Thorpe (Wa-Tho-Huk, caminho iluminado por uma grande luz), que contactou os comitês olímpicos da Suécia e da Noruega e os descendentes dos que foram nomeados campeões em 1913. Segundo os descendentes, “Hugo Wieslander nunca aceitou a medalha de ouro olímpica atribuída a ele na época e sempre considerou Jim Thorpe o legítimo medalhista de ouro olímpico”, explicou o COI.

Thorpe faleceu em 1953, aos 64 anos. Além de uma carreira no atletismo, ele jogou futebol americano, beisebol e basquete, e é considerado nos Estados Unidos como “o maior atleta do século 20”, segundo uma pesquisa de 2012, realizada pelo canal ABC. Em 1982, 29 anos após sua morte, o COI concedeu suas duas medalhas de ouro aos filhos, embora não tenha mudado os vencedores dos Jogos de 1912.

Conheça a newsletter da EXAME Casual, uma seleção de conteúdos para você aproveitar seu tempo livre com qualidade.