Bandas de mariachis retornam às ruas da Cidade do México

A Cidade do México foi duramente atingida pela pandemia, com a maior contagem de casos e mortes por Covid-19 no país; agora, quer retomar turismo
Cidade do México: retomada do turismo após crime com pandemia (Andrew Hasson / Colaborador/Getty Images)
Cidade do México: retomada do turismo após crime com pandemia (Andrew Hasson / Colaborador/Getty Images)
O
Olivia Rockeman, Lorena Rios e Maddie Irelan, da BloombergPublicado em 26/08/2020 às 13:38.

Bandas de mariachis costumam animar as ruas da Cidade do México com seus ternos bordados combinando e canções tocadas em trompetes, guitarras e violinos. Mas, desde março, não havia ninguém para assisti-las se apresentar enquanto as praças da cidade se esvaziaram e as reuniões dos grupos desapareceram.

A Cidade do México foi duramente atingida pela pandemia, com a maior contagem de casos e mortes por Covid-19 no país. Em meados de junho, a prefeita Claudia Scheinbaum adiou os planos para uma reabertura gradual à medida que os casos aumentavam. Durante os primeiros três meses da pandemia, Marco Antonio Mojardin Peña, de 39 anos, que trabalhou como mariachi por 18 anos, mudou-se temporariamente para Xalatlaco, cidade no estado do México onde vive sua família, porque não tinha dinheiro para ficar na Cidade do México.

Agora, a Cidade do México está reabrindo gradualmente e as bandas de mariachi podem tocar algumas horas por semana. Ainda assim, isso representa apenas 10% do trabalho disponível antes da pandemia, disse Mojardin Peña. A banda de Mojardin Peña, Valle de Mexico, foi fundada por seu pai e tio há 35 anos, e encontrou uma forma de entreter as pessoas nesses tempos sem precedentes.