Bússola
Acompanhe:
Um conteúdo Bússola

Você conhece o golpe da dupla cidadania?

Saiba quais cuidados tomar para não cair em maus lençóis

Fique atento para não cair em uma armadilha (Chonlachai Panprommas/EyeEm/Getty Images)

Fique atento para não cair em uma armadilha (Chonlachai Panprommas/EyeEm/Getty Images)

B
Bússola

21 de janeiro de 2023, 19h59

A conquista da dupla cidadania sempre foi algo muito almejado pela população brasileira. Nesse sentido, todos os anos vários brasileiros buscam empresas especializadas para se informar e adquirir esse direito da forma mais rápida possível.

Mas será que essa opção é mesmo segura? Segundo Rafael Gianesini, CEO e cofundador da Cidadania4U, essa não é a melhor saída. “Muitas vezes aqueles que procuram por um processo mais rápido acabam encontrando com assessorias falsas ou até mesmo de fachada que se aproveitam da ansiedade das pessoas para extorquir dinheiro”, diz.

Essas empresas acabam prometendo um trâmite mais fácil, tendo em vista a burocracia envolvida para a conclusão, e assim conseguem aplicar altas taxas aos clientes. Assim, enganando completamente as suas vítimas que acreditam estar recebendo uma assessoria que nunca virá.

Considerando a quantidade de golpes reportados nas mídias nos últimos anos, o executivo listou para a Bússola algumas dicas para as pessoas não caírem em golpes de dupla cidadania:

1. Esteja atento à legitimidade da empresa.

Procure conhecer a empresa por meio de sites como o Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) e veja se ela é registrada no Brasil. Vale também checar se ela possui algum vínculo com instituições do seu país de destino.

2. Estabeleça um vínculo com a empresa

Antes de mais nada é importante conhecer mais detalhes sobre a companhia e, claro, ter o contato direto do assessor que acompanhará de perto o seu processo. Assim, você poderá estabelecer uma proximidade com a equipe responsável pela sua dupla cidadania e, ainda, conseguirá saber um pouco mais sobre a credibilidade da empresa.

3. Preste atenção às promessas feitas

Durante todo o processo certifique-se de que a consultoria está prometendo prazos realistas para a conclusão do processo. Caso a assessoria esteja prometendo um prazo muito menor do que o normal, pode ser que ele não esteja sendo realizado de forma legal.

4. Solicite acesso a todos os documentos

Durante o processo de retirada da dupla cidadania é normal que as empresas façam uma busca pelos documentos que viabilizem o seu reconhecimento. Nesse período, é importante que a consultoria disponibilize acesso a todos os documentos utilizados durante o processo.

5. Cheque as informações sobre o contrato de permanência no país de destino

Caso você esteja indo para a Itália, por exemplo, é comum que consultorias migratórias legítimas tenham apartamentos próprios para hospedar seus clientes ou, ainda, façam o aluguel de uma residência no nome do próprio cliente. Caso você não tenha sido informado sobre isso, questione o contrato proposto pela empresa.

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube

Veja também

Cristiano Zanetta: como 4 passos da jornada do herói te ajudam nas decisões

Bússola & Cia: Preço de medicamento sobe mais que inflação geral em SP

Marco da securitização aumenta opções para investidores