Um conteúdo Bússola

Viveo encerra 2T22 com Ebitda Ajustado recorde de R$ 176,1 milhões

Com margem ebitda ajustada de 9%, Viveo reforça, mais um trimestre, estratégia de maximizar a rentabilidade dos negócios
Em 2021, Viveo mapeou 17 aquisições de sinergias em alto potencial (Cauê Diniz/B3/Divulgação)
Em 2021, Viveo mapeou 17 aquisições de sinergias em alto potencial (Cauê Diniz/B3/Divulgação)
B
BússolaPublicado em 12/08/2022 às 08:31.

Por Bússola 

Há um ano, em agosto de 2021, a Viveo (VVEO3) bateu o martelo na B3 e abriu capital no mercado nacional. Na ocasião, levantou R$ 1,9 bilhão destinados para crescimento orgânico e inorgânico da Companhia. Ontem, a empresa comunica o balanço financeiro do segundo trimestre de 2022 e primeiro semestre de 2022 (2T22 e 1S22) à Comissão de Valores Mobiliários (CVM). A Companhia continua reportando crescimento orgânico duplo dígito e aumento total da receita acima de 30% em função dos M&As realizados nos últimos meses.  

A Viveo registrou receita líquida de R$ 1,9 bilhão, alta de 32,9% em relação ao mesmo período de 2021. O crescimento orgânico totalizou 10,9% entre os períodos. No semestre, a receita líquida atingiu R$ 3,8 bilhões, elevação de 30,4% e crescimento orgânico de 14,1%, comparados ao primeiro semestre de 2021. No 2T22, o lucro bruto foi de R$ 324,0 milhões, 47,9% maior do que o registrado no 2T21, com Margem Bruta de 16,7%.  

O Ebtida Ajustado foi de R$ 176,1 milhões no 2T22, alta de 52,2% em relação ao 2T21, com Margem Ebitda Ajustada de 9,0% – recorde de margem pelo segundo trimestre consecutivo. O número reflete a melhora da margem bruta e é resultado das aquisições com margem acima da média do portfólio e início da captura das sinergias, corroborando com a estratégia da Companhia de maximizar a rentabilidade dos negócios. No semestre, o Ebitda ajustado atingiu R$ 343,4 milhões, crescimento de 53,6%. Já o lucro líquido ajustado no semestre foi de R$ 153,5 milhões, elevação de 21,9% em relação ao primeiro semestre de 2021. 

Em junho de 2022, a Viveo divulgou o mapeamento de potenciais sinergias das 17 aquisições realizadas desde 2021. “Trabalhamos para executar nossa estratégia, com base na geração de valor para nossos stakeholders. Divulgamos a estimativa de sinergias com impacto de R$ 111 milhões no Ebitda, que esperamos capturar gradualmente, a partir deste ano até 2024. No 2T22, já capturamos 34% do previsto para esse ano”, declara Leonardo Byrro, CEO da Viveo. 

Com o objetivo de reforçar o caixa e/ou alongar o perfil de dívida, a Viveo também emitiu, em julho de 2022, R$ 1 bilhão em debêntures simples, com taxa CDI+1,60% e prazo de 5 ano. 

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube 

Veja também

Bússola & Cia: Inadimplência eleva demanda por empresas de securitização 

Claudia Elisa: A transparência radical e as reuniões de conselhos 

FSB se une à JotaCom e prevê faturar R$ 400 milhões