Um conteúdo Bússola

Simple Nutri e Fraternidade sem Fronteiras se unem contra a fome na África

Empresa brasileira e principal ONG do Brasil na África iniciam projeto que poderá ter diversas companhias apoiando
Parceria foca nas áreas mais ameaçadas pela situação (Bussola/Reprodução)
Parceria foca nas áreas mais ameaçadas pela situação (Bussola/Reprodução)
B
Bússola

Publicado em 23/09/2022 às 19:30.

Última atualização em 23/09/2022 às 19:44.

Por Bússola

Com a missão de lutar contra a fome no mundo, a Simple Nutri, empresa brasileira com foco social, se juntou à organização humanitária Fraternidade sem Fronteiras (FSF) para iniciar um projeto de envio de alimentos desidratados para regiões extremamente carentes na África. Com os impactos da pandemia e da guerra, a crise alimentar global tem consequências ainda mais severas no continente africano, onde os níveis de desnutrição extrema têm aumentado de forma preocupante.

A primeira entrega foi feita em Madagascar, um dos países mais pobres do mundo, que possui mais de 22 milhões de habitantes e onde quase 50% das crianças menores de 5 anos sofrem com desnutrição crônica, sendo o décimo maior índice do planeta.

A parceria entre a Simple Nutri e a Fraternidade sem Fronteiras atingiu inicialmente cerca de 300 crianças, muitas delas desnutridas, que costumam fazer apenas uma refeição por dia quando se tem acesso a comida. Os alimentos desidratados da Simple Nutri são 100% naturais, de alto teor nutritivo e reconstituição fácil e instantânea, dispensando refrigeração. Por meio do trabalho da Fraternidade sem Fronteiras, através dos centros de acolhimento em Madagascar, as crianças receberam refeições completas, como risoto de carne, feijão e legumes e sopa com macarrão, carne e legumes.

Para o CEO da Simple Nutri, Rafael Romano, essa primeira entrega será o início de uma grande parceria: “A Simple Nutri nasceu com a missão de lutar contra a fome no mundo e apoiar na transformação social. Este será um projeto pioneiro de longo prazo no combate à fome em regiões com condições sub-humanas da África. A FSF faz um trabalho incrível e de grande impacto há muitos anos na região, e através de suas ações, empresas, entidades e sociedade civil poderão somar esforços para alimentar pessoas que sofrem com os piores cenários da fome no mundo. Nossa ideia é atrair empresas com responsabilidade social para participar, tendo até mesmo a experiência de conhecer a dura realidade in loco nas caravanas.”, afirma o executivo.

Todos os envolvidos no projeto consideraram a ação um sucesso e o próximo passo é o lançamento de um projeto de captação, buscando o apoio de empresas e da sociedade civil para viabilizar as ajudas.

O fundador presidente da Fraternidade sem Fronteiras, Wagner Moura Gomes, reforça a importância das parcerias. "Estamos nas regiões mais desafiadoras do mundo e Madagascar é uma delas. Toda a ajuda e todos os esforços são muito bem-vindos para fazermos o melhor aos nossos irmãos. Há extrema necessidade na região e ainda muito a ser feito, por isso essa parceria e a de todos que quiserem e puderem se unir a nós fará toda a diferença no local. Queremos, acreditamos e trabalhamos para a construção de um mundo sem fome e de paz", afirma o líder da entidade.

A FSF é uma organização humanitária e não governamental, com sede em Campo Grande (MS) com atuação no Brasil e em países na África, em 74 polos de trabalho, onde oferece alimentação, saúde, educação, cultivo sustentável, construção de casas entre outros. Em Madagascar, realiza o combate à desnutrição no sul da ilha junto a 17 mil acolhidos.

A Simple Nutri trabalha, atualmente, com as principais organizações globais no combate à fome, fornecendo alimentos desidratados também para situações de emergência, já tendo enviado milhares de toneladas para a Ucrânia, Haiti, além de diversos estados brasileiros.

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube

Veja também

No Setembro Amarelo, startup “alimenta” população com “marmitas”

ESG: Olimpo ESG e o mundo real

Logística de medicamentos exige eficiência para salvar vidas