Um conteúdo Bússola

Logística de medicamentos exige eficiência para salvar vidas

Tecnologia passou a ser a principal aliada para as operações distribuição de medicamentos e materiais médicos em país continental como o Brasil
Programas de inovação trazem agilidade a gestão de estoque (Zhang Xun/Getty Images)
Programas de inovação trazem agilidade a gestão de estoque (Zhang Xun/Getty Images)
V
Villeon Jacinto*Publicado em 13/09/2022 às 16:00.

Construir uma rede de distribuição e logística de materiais e medicamentos, que evite atrasos e falta de insumos, é um dos grandes desafios das empresas que atuam na cadeia de saúde. Um país com dimensões continentais, como o Brasil, exige que as companhias desenvolvam programas e serviços de excelência que atendam de Norte a Sul com a mesma eficiência. Nesse sentido, a tecnologia passou a ser a principal aliada para as operações. Os diferentes programas de inovação trouxeram agilidade à gestão de estoque de diversas empresas do segmento como indústrias e hospitais.

No caso da Viveo, por meio da Healthlog – plataforma de soluções logísticas – atingimos altos índices de capilaridade.  Atualmente, a companhia é uma das poucas operadoras especializadas no mercado da saúde, com foco no segmento hospitalar. A empresa desenvolve soluções que contribuem com a previsão, movimentação e controle de estoque dos clientes. Essa novidade tem refletido na otimização de serviços de hospitais e clínicas.

Para se ter ideia da complexidade desta operação, por mês, os veículos da empresa percorrem mais de 900 mil quilômetros e garantem entregas rápidas em todo o território nacional, atendendo as capitais em até 24 horas. As unidades operacionais da Viveo, por exemplo, estão presentes em 25 municípios, e em 10 unidades da Federação. Ou seja, chega a diversas regiões do Brasil, incluindo as mais remotas.  Possuímos, atualmente, 220 veículos direcionados ao mercado de saúde.

Além disso, o setor de distribuição e logística também tem contribuído com o meio ambiente, recentemente a Viveo adquiriu quatro caminhões elétricos. A meta é que, nos próximos três anos, a companhia substitua o last mile, última etapa do processo de entrega, de toda frota de veículos que atende a Grande São Paulo por veículos elétricos. Como referência, um veículo diesel, equivalente a este, emite 600 gramas de CO₂ por km na atmosfera. Com essa ação a empresa pretende reduzir em 100% a emissão.

Com o objetivo de gerar maior transparência e compartilhar indicadores sustentáveis, desde julho de 2022, os clientes Viveo podem consultar o portal de customer care. Assim é possível pesquisar quais entregas foram realizadas com os veículos que fazem parte da frota verde e ter maior controle sob os impactos de emissão de gases de efeito estufa.

Nosso desejo de conexão e transformação social alimenta nossa esperança e nos faz pensar em um mundo melhor. Estamos centrados no presente, mas trabalhando para construir o futuro.

Por isso, acreditamos que o sucesso de uma organização está diretamente relacionado ao modo sustentável de todo o ecossistema, e os serviços de distribuição e logística devem fazer parte disso, pois cada vida importa.

*Villeon Jacinto é diretor de Supply Chain e Logística da Viveo

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube

Veja também

O Brasil é destaque no cenário global de óleo e gás

ESG: o que é e quais os desafios do selo Agricultura Orgânica Regenerativa

Dia da Amazônia: Eneva anuncia mais um compromisso com a sustentabilidade