Bússola

Um conteúdo Bússola

Raízen promove “corrida” de barcos que transportam combustível

Programa avalia números de acidentes, valorizando tripulações que enfrentam os desafios de navegação com qualidade e segurança

Programa tem como objetivo reconhecer o esforço das tripulações que fazem o transporte fluvial de combustíveis. (Raizen/Divulgação)

Programa tem como objetivo reconhecer o esforço das tripulações que fazem o transporte fluvial de combustíveis. (Raizen/Divulgação)

B

Bússola

Publicado em 23 de fevereiro de 2022 às 18h32.

Última atualização em 25 de fevereiro de 2022 às 12h17.

Timão de Ouro, programa da Raízen, licenciada da marca Shell, chega a sua segunda edição. O programa tem como objetivo reconhecer o esforço das tripulações que fazem o transporte fluvial de combustíveis obedecendo a todos os protocolos de segurança. Neste ano, a disputa conta com a novidade da competição dividida em dois programas com empresas, provas e prêmios distintos nas categorias “V-Power” e o “Racing”.

Com mais de 70 terminais de distribuição espalhados pelo Brasil, sendo oito fluviais, a Raízen comercializa mais de 29 bilhões de litros de combustíveis por ano-safra. Somente na bacia amazônica, uma das maiores do mundo, a companhia é responsável pelo transporte de mais de um bilhão de litros de combustíveis anualmente.

Segundo Rafael Alvarez, diretor de logística da Raízen, a primeira edição do Timão de Ouro teve resultado positivo, reforçando iniciativas de segurança da companhia e valorizando tripulações que enfrentam os desafios de navegação com a máxima qualidade e segurança.

“Neste ano, ampliamos a competição para que outras transportadoras parceiras compartilhem e reforcem as boas práticas de segurança, minimizando os erros ao máximo e atuando diariamente em busca do índice de zero acidentes”, afirma Alvarez.

Com o início das etapas em fevereiro, a segunda edição da competição conta com patrocínio da Romão Tecnologias e da Engeboat — Engenharia e Serviços Navais.

Categoria V-Power

A “Categoria V-Power” terá participação das empresas Waldemiro P Lustoza & Cia Ltd (WPL) e a Companhia de Navegação da Amazônia (CNA), que atuam em Manaus (AM). A competição será dividida em três fases. A primeira é eliminatória, onde cada empresa de navegação irá selecionar os dois melhores comandantes seguindo critérios como ter zero acidentes no último ano, 90% de cumprimento do cronograma de simulados e nenhum corte nas imagens das câmeras de segurança. Cada comandante poderá escolher o empurrador e a tripulação, que também deverá atender critérios de segurança. Serão quatro vagas disputando a segunda fase, sendo duas para a WPL e duas para a CNA.

A segunda etapa terá provas práticas de Encalhe e Simulado de Emergência (SOPEP) nos portos das empresas de navegação, além de uma prova teórica sobre normas e regulamentações de SSMA (Segurança, Saúde e Meio Ambiente). A melhor equipe de cada empresa passa para a última fase, onde farão uma prova prática de combate a incêndio na praça de máquinas e uma de atracação, em Porto Velho (RO).

A equipe com a melhor pontuação ganhará uma viagem para um resort com a família, prêmios e o troféu Timão de Ouro. O segundo lugar receberá o Timão de Prata, prêmios e R$ 1 mil em vale-premiação. O terceiro e quarto lugares também serão premiados.

Categoria Racing

Para reforçar as iniciativas de segurança da Raízen junto às transportadoras, a categoria “Racing” contará com a Transdourada, de Belém (PA), e a Navemestra, que atua na Baía de Guanabara (RJ). Serão duas fases: na primeira, cada empresa participante irá selecionar duas equipes conforme critérios de elegibilidade. Na segunda etapa, os participantes responderão um quiz de conhecimentos sobre legislação e SSMA. Ao final da competição, serão entregues medalhas e sorteados prêmios como caixa de som, mochilas, carteiras e DVD Portátil.

Siga a Bússola nas redes: Instagram | LinkedinTwitter | Facebook | Youtube

Veja também

Renato Krausz: ESG abre duas grandes avenidas de negócios

Desenvolvimento sustentável: complexo, desigual e combinado

Quais os desafios para a Zona Franca de Manaus

Acompanhe tudo sobre:RaízenShellSustentabilidade

Mais de Bússola

Lupo, a empresa centenária que tem CEO mulher de 79 anos e maioria feminina entre funcionários

Como utilizar os meios digitais para atrair e reter pacientes em clínicas e consultórios?

Já pensou em ter uma fatia da OpenAI ou da Epic Games? Essa venture capital pode te ajudar

Gestão Sustentável: plano safra reforça a tese do valor ESG

Mais na Exame