ESG nas pequenas e médias empresas

Não é moleza implementar ESG em PME. Mas é compensador. Boa parte deixou de ser pequena ou média e virou grande

Duas semanas antes do diagnóstico do primeiro caso de coronavírus na China e quatro meses antes da declaração de pandemia pela OMS, a McKinsey soltou o relatório “Five ways that ESG creates value”. Que belo timing! Certamente os autores não poderiam supor que as questões ambientais, sociais e de governança virariam dali em diante cruciais para sobrevivência corporativa.

O excelente relatório mostra o poder que uma boa proposta de ESG tem para ajudar empresas a alcançar novos mercados e a crescer nos já existentes. Há exemplos do setor de infraestrutura, mineração e gigantes do consumo, entre outros.

As grandes empresas, no entanto, são minoria em qualquer país. No Brasil, não chegam a 1% do total de estabelecimentos. Portanto quero dar uma sugestão para as consultorias especializadas: que tal investigar o ESG na maioria?

Não é moleza implementar ESG em PME. Mas é compensador. Repare nas que já fizeram isso com sucesso. Boa parte deixou de ser pequena ou média e virou grande. Um exemplo: Mãe Terra. E existem muitas outras com enorme potencial de trilhar o mesmo caminho. Citarei duas.

A Positiv.a é uma empresa de produtos de limpeza e beleza que vem arregimentando com velocidade certificações e consumidores engajados. Entre os produtos que são entregues de bicicleta na Grande SP e via transportadoras no resto do país, há um xampu em barra que é feito com itens naturais e vegetais e tem o mérito de dar adeus ao pote de plástico.

A fabricante de tênis franco-brasileira Vert, celebrada em diversos países, tem como principal valor a sua cadeia de produção. A sola dos calçados é produzida com borracha da Amazônia por meio de uma tecnologia que prepara o material ainda dentro da mata, sem químicos nem intermediários, o que permite remunerar melhor os seringueiros. E, claro, ajuda a manter a floresta em pé. Já a lona vem de uma cooperativa que produz algodão agroecológico no semiárido nordestino. O modelo de negócio estipula um preço acima do mercado aos agricultores.

A Positiv.a e a Vert são empresas que se estabeleceram, construíram reputação e conquistaram consumidores fiéis. Ganharão ainda mais importância daqui para frente. São dois exemplos. E há muitos outros.

*Sócio-diretor da Loures Comunicação

Siga a Bússola nas redes sociais Twitter  |    Facebook    |    Youtube

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.