Como essas duas startups mudaram o marketing da Ambev e da Oi Fibra

Análise de grandes bases de dados e inteligência criativa fornecem insights para criação de anúncios mais eficientes

Enquanto os investimentos em startups de marketing chegam à casa do bilhão, de acordo com o Distrito, grandes empresas também apostam em desenvolver internamente suas próprias martechs, aliando tecnologia à comunicação. Especialmente durante a pandemia, em que o comércio migrou obrigatoriamente do mundo físico para o digital, a experiência e a atenção do consumidor dependem, essencialmente, da inteligência de dados.

Companhias como Ambev e Danone já começam a apostar em soluções de DXP (sigla para digital experience platform) para a transformação digital, e dedicam um setor inteiro para aprimorar a experiência do usuário. Barbara Passuello, diretora da Martech Ambev, conta que a empresa contratou uma solução open source da startup Acquia. Em apenas três meses, a Ambev já tinha seu primeiro site no ar com a nova configuração da DXP, com aproveitamento de componentes de um sistema de design integrado globalmente, produzido em 80% do tempo normal de desenvolvimento.

A plataforma da Acquia permite que as companhias criem jornadas de clientes mais eficientes e multi-experiências em todos os modos de interação com o consumidor, com uso de inteligência artificial.

“A experiência do cliente neste momento de pandemia foi primordial, porque acelerou iniciativas que estavam só no mundo das ideias, como melhorar experiência no digital, escutar o cliente nas redes sociais, estar com ele na experiência digital”, diz Antônio Piccinini, head de Parcerias, Canais e Alianças da Acquia para América Latina e Caribe.

Criatividade aliada aos dados

A tecnologia também pode ser uma aliada no varejo. De acordo com o relatório State of Mobile 2021 da App Annie, o social commerce e o live shopping irão representar um mercado de US$2 trilhões globalmente em 2024. Para abocanhar uma fatia considerável de um mercado gigante como este, as marcas não podem mais se apoiar exclusivamente simplesmente em “achismo”. É fundamental analisar o comportamento dos consumidores nas redes e fazer uso otimizado dos dados obtidos a partir de suas interações com campanhas de marketing.

Foi o que fez a Oi Fibra. A Agência Artplan, responsável pelas campanhas, utilizou a plataforma de Creative Intelligence da martech VidMob para criar insights a partir da análise de dados pré-campanha para o Facebook. Quando aplicados, os ativos criados com base em inteligência criativa superaram a média da Oi Fibra para os dois principais KPIs da marca.

“Trazer parcerias que gerem resultados para nossos clientes é o nosso principal foco, e ter uma ferramenta que nos dê inteligência e dados em tempo real é essencial para isso. Nosso intuito não é fazer a tecnologia substituir pessoas, mas fazer com que a tecnologia seja a maior aliada das pessoas. A gente acredita na exponencialização da criatividade humana”, comenta Eduardo Sumi, Head de Creative Data da Artplan.

Vídeos que apresentaram o elemento criativo “200 Mega”, por exemplo, obtiveram um resultado 100% melhor para taxa de xompra. Além disso, apresentar aparelhos eletrônicos, como computadores e telas, ajudou a impulsionar o “Clique no Link”, gerando um aumento de 146% comparado à média da conta de anúncios.

Assets que utilizam elementos como “Speed Test” e “Wi-Fi” também tiveram sucesso no aumento significativo da taxa de compras.

“Temos como princípio fazer com que todos os envolvidos no ecossistema de marketing digital funcionem de maneira mais efetiva, e esse case mostra como isso é possível. Atuamos diretamente com a agência, entendendo as necessidades do cliente e promovendo inteligência de forma acessível e aplicável a todos os envolvidos. Empoderamos a criatividade da agência, trazemos uma leitura objetiva dos resultados e informações acionáveis ao time da marca. É uma parceria na busca de eficiência criativa", diz Camilo Barros, head de Parcerias LATAM da VidMob.

A VidMob, uma plataforma de peças criativas inteligentes, analisou em um estudo recente, 11 mil anúncios do Snapchat, que geraram um total de 3,9 bilhões de impressões em 28 marcas de varejo e comércio eletrônico. O objetivo era identificar os elementos de design de anúncios que mudam significativamente o desempenho das marcas na rede social. Anúncios com presença humana, seja uma única pessoa ou várias, por exemplo, tiveram um aumento de 45% na taxa de visualização de vídeo (VVR); e anúncios que incluíam um close-up de uma pessoa geraram um aumento de 120% no VVR. 

Siga Bússola nas redes: Instagram | LinkedinTwitter  |   Facebook   |  Youtube

 

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.