Temer avalia que Bolsonaro demorou para se aproximar do Congresso

Na tentativa de ter uma base de apoio no Congresso, Bolsonaro tem se aproximado de parlamentares do chamado "Centrão"

O ex-presidente Michel Temer avalia que seu sucessor no Executivo, Jair Bolsonaro, demorou para se aproximar do Congresso Nacional. Temer defendeu que cabe ao chefe do Executivo fazer articulação com os parlamentares, mesmo que haja um ministro para exercer essa função.

“Demorou para o governo admitir que ele precisa de apoio ao Congresso. Demorou, mas o presidente compreendeu. E quem faz a articulação política é o presidente. É importante, você precisa deles, de deputados e senadores para governar”, afirmou durante live promovida pelo Grupo de Líderes Empresariais (LIDE).

Na tentativa de ter uma base de apoio no Congresso, Bolsonaro se aproximou de parlamentares do chamado “Centrão”. Apesar de várias críticas ao longo do mandato, o presidente recorreu ao “toma lá, dá cá” diante da escalada da crise política, que ganhou força após denúncias de tentativa de interferência na Polícia Federal.

Segundo Temer, o presidente Bolsonaro tem “sorte” pela atuação “vibrante” do Congresso, que tem agido com “muita rapidez”. “Ele deve cada vez mais trazer o Congresso para governar com ele. Não porque queira, mas porque a Constituição determina.”

Você já leu todo conteúdo gratuito deste mês.

Assine e tenha o melhor conteúdo do seu dia, talvez o único que você precise.

Já é assinante? Entre aqui.

Deseja assinar e ter acesso ilimitado?

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.