Quanto cada estado receberá de doses da vacina de Oxford

As primeiras doses da vacina de AstraZeneca/Oxford chegaram ao Brasil na sexta-feira, 22

O Ministério da Saúde divulgou neste sábado, 23, o plano de distribuição das duas milhões doses da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford com o laboratório AstraZeneca, recebidas na sexta-feira pelo Brasil após cinco dias de atraso em relação à previsão inicial (dia 17 de janeiro).

As doses importadas do Instituto Serum, na Índia, foram encaminhadas para distribuição nos estados, como parte do Programa Nacional de Imunizações (PNI), que estipula a distribuição com base em número de pessoas dos grupos prioritários -- neste momento, profissionais de saúde na linha de frente, indígenas e idosos vivendo em instituições de longa permanência.

O carregamento chegou a São Paulo e, depois, viajou até a base aérea do Galeão, no Rio, ainda na noite de sexta-feira. No início da madrugada, as vacinas passaram por conferência e avaliação de temperatura em Bio-Manguinhos, sede do Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos da Fiocruz, no Rio, para que fosse verificado se estavam em perfeitas condições após a viagem.

Pela manhã, foi iniciado o processo de etiquetagem de 4 mil caixas. Cada caixa contém 50 frascos e 500 doses da vacina.

As doses começaram a ser encaminhadas aos estados ainda neste sábado e os primeiros profissionais de saúde já foram vacinadas na Fiocruz, no Rio de Janeiro.

Apesar da chegada das doses da Índia e da aprovação de um novo lote de 4,8 milhões de doses da Coronavac pela Anvisa (somadas às 6 milhões já distribuídas), o número de imunizantes atualmente disponível no Brasil deve acabar rapidamente.

Para fazer mais doses, as fábricas de Butantan e Fiocruz aguardam a vinda de insumos para a produção local — o chamado IFA, que, no caso dessas duas vacinas, vem da China. Diplomatas brasileiros, o governo federal, a Câmara e o estado de São Paulo estão todos em esforços para que a China libere o embarque do material. Nos próximos meses, Butantan e Fiocruz também terminarão de adaptar suas fábricas para produzir o insumo nacionalmente, o que facilitará a produção das vacinas no Brasil.

Confira o número de doses que cada estado receberá:

- São Paulo - 501.960

- Minas Gerais - 190.500

- Rio de Janeiro - 185.000

- Amazonas - 132.500

- Bahia - 119.500

- Rio Grande do Sul - 116.000

- Paraná - 86.500

- Pernambuco - 84.000

- Ceará - 72.500

- Goiás - 65.500

- Pará - 49.000

- Maranhão - 48.500

- Santa Catarina - 47.500

- Distrito Federal - 41.500

- Paraíba - 36.000

- Espírito Santo - 35.500

- Rio Grande do Norte - 31.500

- Alagoas - 27.500

- Mato Grosso - 24.000

- Piauí - 24.000

- Mato Grosso do Sul - 22.000

- Sergipe - 19.000

- Rondônia - 13.000

- Tocantins - 11.500

- Amapá - 6.000

- Acre - 5.500

- Roraima - 4.000.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 1,90

Nos três primeiros meses,
após este período: R$ 15,90

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.
Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.