PT aprova indicação de Alckmin para ser vice de Lula

Partido também aprovou nesta quarta a coligação com o PSB para a eleição presidencial
 (Alexandre Schneider/Getty Images)
(Alexandre Schneider/Getty Images)
A
Alessandra AzevedoPublicado em 13/04/2022 às 18:34.

O PT aprovou a indicação do ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSB) para ser vice na chapa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à Presidência da República nas eleições de outubro. A decisão foi tomada nesta quarta-feira, 13, em reunião do diretório nacional do partido.

Quer saber tudo sobre a corrida eleitoral? Assine a EXAME por menos de R$ 0,37/dia e fique por dentro.

O PSB indicou o nome de Alckmin ao PT na última sexta-feira, 8. Nesta quarta, integrantes do PT avaliaram a carta de indicação do presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, em encontro virtual. Foram 68 votos a favor e 16 contra a entrada de Alckmin na chapa.

O anúncio da pré-candidatura de Lula está marcado para 7 de maio, mas a chapa Lula-Alckmin será formalmente oficializada no encontro nacional do PT, em 4 e 5 de junho. Depois, a indicação do vice ainda deve ser homologada em convenção nacional.

Ao se filiar ao PSB, em 23 de março, Alckmin defendeu a candidatura de Lula, disse que o petista “representa a democracia” e que ele é "aquele que melhor reflete e interpreta o sentimento de esperança do povo brasileiro”. Segundo Alckmin, Lula, se for eleito, vai “alargar o horizonte do desenvolvimento econômico” e diminuir as desigualdades sociais.

O PT também aprovou nesta quarta a coligação com o PSB para a eleição presidencial, por 81 votos favoráveis e 3 contrários. Antes, os partidos discutiram a possibilidade de uma federação, mas as negociações não avançaram.

Mais cedo, na mesma reunião, o diretório nacional do PT aprovou a formação de uma federação com o PCdoB e o PV. Dessa forma, os partidos atuarão juntos por pelo menos quatro anos, sem possibilidade de separação nesse período. O PV ainda precisa aprovar a federação.