Prefeito de BH anuncia uso obrigatório de máscaras: "Seguimos a ciência"

Kalil afirmou que prefeitura vai seguir protocolo internacional para flexibilização do isolamento social

O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), anunciou nesta terça-feira que a partir da próxima sexta-feira uso de máscaras para circular pelas ruas da capital será obrigatório. Além da capital mineira, outras duas cidades determinaram o uso obrigatório de máscara: Santa Luzia e Florianópolis.

Em entrevista coletiva nesta, Kalil informou que a decisão foi tomada seguindo os exemplos de cidades da Região Metropolitana de BH que já fazem o uso obrigatório da máscara.

"O decreto deverá sair na sexta-feira. Eu poderia dar um exemplo bem simples. Do mesmo jeito que a flexi no interior nos incomoda e cada vez mais sera barrada a entrada em Belo Horizonte. E temos que humildemente seguir o exemplo da Grande BH. A questão das máscaras já deverá ser parte desse decreto e dará segurança igual a toda a região metropolitana", afirmou o prefeito.

A prefeitura mantem o fechamento do comércio e lugares públicos e pede que a população mantenha o isolamento social. Segundo Kalil, o plano de flexibilização vai seguir o protocolo internacional e será comandado pelo comitê de combate ao coronavírus, quando for viável.

"Belo Horizonte optou pela ciência, pela tenologia matemática. E desse propósito BH não vai sair. O grande problema é que não vai adiantar pressão de nenhuma instituição, federação. Nada vai desviar o propósito de Belo Horizonte virar uma Milão".

A prefeitura anunciou na segunda-feira que vai adquirir 1,5 milhão de máscaras para distribuir a moradores da Grande BH. A decisão foi tomada pelo Comitê de Enfrentamento à Epidemia da covid-19, responsável por definir as medidas de combate à na cidade.<!--

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.