Pré-candidato do Novo, d'Ávila anuncia Tiago Mitraud como vice

D'Ávila vai disputar a Presidência da República, já Mitraud faz parte do grupo de deputados do Novo
Luiz Felipe d'Ávila: cientista político terá deputado federal como vice na chapa presidencial (Ricardo Matsukawa/VEJA/VEJA)
Luiz Felipe d'Ávila: cientista político terá deputado federal como vice na chapa presidencial (Ricardo Matsukawa/VEJA/VEJA)
E
Estadão Conteúdo

Publicado em 01/07/2022 às 15:53.

Última atualização em 01/07/2022 às 16:27.

O partido Novo anunciou nesta sexta-feira, 1º, que o deputado federal Tiago Mitraud (MG) será o candidato a vice na chapa presidencial do cientista político Luiz Felipe d'Ávila. O Novo optou por lançar uma chapa "pura" após tentar sem sucesso construir uma coligação mais ampla.

Luiz Felipe d'Ávila vai disputar a Presidência da República em situação adversa em comparação com outros candidatos. O Novo optou por não usar recursos do Fundo Partidário e, sem aliados na coligação, o candidato terá um tempo muito pequeno de exposição no horário eleitoral na TV e rádio.

Quer saber tudo sobre a corrida eleitoral? Assine a EXAME por menos de R$ 0,37/dia e fique por dentro.

Tiago Mitraud faz parte do grupo de deputados de Novo que se colocou contra a pré-candidatura do empresário João Amoêdo, fundador da sigla que disputou a Presidência da República em 2018 e obteve então 2,5% dos votos.

A bancada da sigla na Câmara defendeu que Mitraud fosse o candidato ao Palácio do Planalto. Diante do impasse, Amoêdo desistiu, mas d'Ávila acabou sendo escolhido pelo processo seletivo da legenda.

Nas mais recentes pesquisas de intenção de voto, o presidenciável do Novo não ultrapassou até agora 1%.

O cientista político Luiz Felipe d'Ávila entrou na corrida presidencial no fim do ano passado: "O Brasil precisa de um pacificador"

Em entrevista ao Estadão em abril, d'Ávila afirmou que "o Brasil precisa de um pacificador". O cientista político defendeu também enquadrar a Petrobras e todas as estatais no programa de desestatização.

(Estadão Conteúdo)

LEIA TAMBÉM: 

Datena entra no ar e anuncia que desistiu da disputa eleitoral

PT destinará R$ 130 milhões a campanha de Lula à Presidência

Pesquisa para presidente: Lula tem 61% entre os mais pobres; Bolsonaro tem 50% entre mais ricos