Para conter covid-19, Curitiba fecha bares, mas amplia horário do comércio

Taxa de ocupação de leitos de UTI SUS na cidade está em 94% e muitos hospitais privados estão recusando atendimento por falta de vaga

A prefeitura de Curitiba publicou um decreto nesta sexta-feira, 27, restringindo algumas atividades com o objetivo de conter o avanço da covid-19 na cidade, que piorou nas duas últimas semanas. Ficam proibidos de funcionar bares, casas noturnas e qualquer tipo de evento que gere aglomeração. Estes estabelecimentos estavam abertos desde o fim de setembro.

Restaurantes e lanchonetes precisam fechar até as 22 horas - antes eram permitidos até 23 horas. Cinemas, teatros e museus, que não tinham restrição de horário, agora podem abrir das 6h às 22 horas.

Apesar da restrição, o decreto trouxe algumas flexibilizações. Os shoppings, que antes estavam permitidos de funcionar entre 11h e 22h, agora podem abrir entre 8h e 22h. O comércio de rua também teve o horário ampliado, passando das 10h às 20h, para 9h às 20h.

Os hospitais da cidade beiram ao colapso de atendimento. Nesta quinta-feira, 26, a taxa de ocupação dos 334 leitos de UTI SUS exclusivos para covid-19 estava em 94%, com apenas 19 leitos livres e a mais alta taxa em meses. Muitos hospitais privados ultrapassaram a capacidade de atendimento nesta semana e estão recusando novos pacientes.

O governo do Paraná vai suspender todas as cirurgias eletivas a partir do dia 1º de dezembro para abrir mais espaço para atendimento de pacientes com covid-19. A medida tem validade por 30 dias. A prefeitura também vai ativar mais 50 leitos de UTI em hospitais da cidade a partir da próxima semana.

A capital paranaense tem um total de 73.444 casos confirmados de covid-19 e 1.678 mortes causadas pela doença.

Governo de SP anuncia na segunda-feira plano para frear covid-19

A equipe do Centro de Contingência da Covid-19 do estado de São Paulo analisa os recentes dados de avanço da doença, sobretudo o aumento de internações em hospitais da região metropolitana da capital, e prepara um plano para frear este crescimento. A nova quarentena será anunciada na segunda-feira, 30.

Todas as opções estão na mesa e não está descartada a possibilidade de voltar a restringir a circulação e a abertura do comércio em algumas regiões do estado. Outro ponto que deve ser adotado é restringir atividades de lazer, sem a interrupção das aulas presenciais da rede de ensino, por exemplo.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.