Lira apoia criação de programas de subsídios diretos para o diesel

O presidente da Câmara afirmou que o ICMS é um "mal gigantesco na conta do combustível"
 (Maryanna Oliveira/Agência Câmara)
(Maryanna Oliveira/Agência Câmara)
Por Estadão ConteúdoPublicado em 27/05/2022 12:06 | Última atualização em 27/05/2022 12:06Tempo de Leitura: 2 min de leitura

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), afirmou que o Congresso tem cobrado do ministro da Economia, Paulo Guedes, a criação de programas de subsídios diretos para o diesel, combustível utilizado nos transportes de carga e coletivo. Lira avaliou que com o teto de gastos e a lei de responsabilidade fiscal, não haveria espaço para subsídio de forma linear para todos. "Mas direto para o que causa inflação, que é o transporte de carga no Brasil e o transporte coletivo, é possível", afirmou em entrevista para a Rádio Bandeirantes.

Risco de falta de diesel põe em alerta de importadores a caminhoneiros

O parlamentar também descartou que a criação dos subsídios pudessem tornar o presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), inelegível através de uma ação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). "Não se justifica uma ação como essa, o mundo está em Estado de exceção", disse.

Lira também voltou a falar dos governadores, a quem o governo atribui parcela da culpa pelo aumento nos combustíveis devido ao Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

O líder argumentou que os dirigentes estaduais não iniciam os aumentos: "é a alta do dólar e a alta do petróleo". E completou que o ICMS é um "mal gigantesco na conta do combustível".

LEIA TAMBÉM