General responde fala de Celso de Mello sobre Exército

Ministro chegou a citar que já se distanciam no tempo histórico os dias “sombrios” pelos quais passou o país, numa referência à ditadura militar

São Paulo – Enquanto justificava seu voto em sessão do Supremo Tribunal Federal (STF) – que decide sobre o pedido de habeas corpus do ex-presidente Lula – o ministro Celso de Mello passou um recado aos militares e incomodou um general.

O ministro mais velho da Corte disse que o respeito à Constituição é “indeclinável”, e que é preciso que o poder militar esteja sujeito ao civil. Celso de Mello chegou a citar que já se distanciam no tempo histórico os dias “sombrios” pelos quais passou o país, numa referência à ditadura militar. 

“É preciso ressaltar que a experiência concreta que se submeteu o Brasil no regime de exceção constitui para esta e próximas gerações uma grande advertência que não pode ser ignorada”, completou o ministro.

Em resposta, o general Paulo Chagas resolveu fazer um desabafo em sua conta do Twitter.

Na véspera, o comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, usou as redes sociais para dizer que a instituição que comanda repudia a impunidade

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.