Eletropaulo diz que avisou rápido Sabesp sobre incidente

Eletropaulo afirma que fez contato imediato com a Sabesp após uma obra provocar o rompimento de uma tubulação de água durante o final de semana

São Paulo - A AES Eletropaulo, distribuidora de energia responsável pelo abastecimento na região metropolitana de São Paulo, rebateu na tarde desta segunda-feira, 26, as declarações dadas mais cedo pelo secretário de Energia de São Paulo, João Carlos de Souza Meirelles.

Ao contrário do informado por Meirelles, a Eletropaulo afirma que fez contato imediato com a Sabesp após uma obra provocar o rompimento de uma tubulação de água durante o final de semana.

"A AES Eletropaulo informa que avisou a empresa de água assim que ocorreu o incidente", destacou a distribuidora em nota enviada ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado.

A posição da companhia contradiz Meirelles.

Após participar de um encontro na sede da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), o secretário disse que a Sabesp foi informada do ocorrido "por vias transversas", e não pela Eletropaulo após o ocorrido.

O desencontro ocasionou o desperdício de água durante diversas horas e, segundo Meirelles, deve resultar na aplicação de uma multa à Eletropaulo.

O secretário não forneceu mais detalhes sobre a citada punição à companhia.

Na nota, a distribuidora de energia informou que "não recebeu nenhuma autuação da Secretaria de Energia de São Paulo" até o final da tarde desta segunda-feira.

A declaração de Meirelles e posterior posicionamento da Eletropaulo representam mais um capítulo da discussão pública envolvendo o governo de São Paulo e a distribuidora de energia em função dos problemas de fornecimento elétrico em São Paulo desde o final do ano passado.

Meirelles e o governador Geraldo Alckmin (PSDB) já fizeram uma série de críticas ao trabalho da Eletropaulo, sobretudo nas operações de restabelecimento elétrico após a ocorrência de falta de energia.

Em função dos problemas, o governo de São Paulo exigiu da Eletropaulo a apresentação de um relatório com uma série de informações a respeito do trabalho da companhia nas últimas semanas.

O documento foi entregue na semana passada, porém apresentou informações consideradas insuficientes, segundo Meirelles.

A Eletropaulo atribui as dificuldades ao número de árvores que caíram sobre a rede e a complexidade do trabalho de limpeza do local - feito pela Prefeitura de São Paulo - e posterior religamento de energia.

A companhia também alega que os indicadores operacionais estão de acordo com as exigências previstas pela agência reguladora e que possui equipe compatível com as necessidades esperadas no período de chuvas de verão.

Ao mesmo tempo, a companhia ressalta que, em alguns dias das últimas semanas, o volume de chuvas, raios e ventanias ficou acima do esperado mesmo para um período chuvoso.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também