Correios deixam de entregar 5,3 milhões de encomendas

Os funcionários dos Correios reivindicam 7,16% de reajuste salarial, referente à inflação

São Paulo - Os Correios deixaram de entregar 5,3 milhões de correspondências devido a paralisação iniciada hoje. Diariamente, a empresa entrega cerca de 35 milhões de objetos.

A paralisação atinge, em média, 32% do efetivo total da empresa. Em alguns setores, o índice de adesão é de 40%. Por causa disso, os serviços SEDEX 10, SEDEX Hoje e Disque-Coleta foram suspensos por se tratar de entregas com horário marcado.

Os funcionários dos Correios reivindicam 7,16% de reajuste salarial, referente à inflação, reajuste dos vales refeição e alimentação e aumento real de R$ 400.

A estatal propôs aumento salarial final de 13% para 64.427 empregados, ou seja, 60,14% do efetivo total da empresa, mas a proposta foi retirada com o início da paralisação.

A empresa disse ter colocado em operação um plano de contingência, com a contratação de recursos, realocação de empregados e realização de horas extras, para minimizar os prejuízos à população.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.