Brasil

Câmara aprova projeto que concede anistia de dívidas a produtores rurais do Rio Grande do Sul

Se o texto passar no Senado, os pagamentos mensais ficarão suspensos por dois anos e cria-se uma linha de crédito para catástrofes naturais

Publicado em 20 de junho de 2024 às 06h59.

Última atualização em 20 de junho de 2024 às 07h02.

A Câmara aprovou na quarta-feira, 19, um projeto de lei que concede anistia de dívidas adquiridas em 2024 por produtores rurais do Rio Grande do Sul. O PL em questão prevê a anistia de parcelas vencidas e a vencer em 2024 de custeio para qualquer financiamento contratado em áreas atingidas pelos eventos climáticos, independentemente de haver prévia subvenção pela União, da fonte de recursos utilizada, bem como da instituição financeira que concedeu o crédito.

Na versão original do projeto, apenas empréstimos contraídos através do Banco do Brasil ou do BNDES estava contemplados.

Para as operações de investimento, o texto prevê a postergação das parcelas vencidas e a vencer em 2024 por 2 anos.

A matéria segue agora para o Senado. A aprovação faz parte do conjunto de medidas emergenciais adotadas para mitigar o estado de calamidade pública do Rio Grande do Sul. Como o projeto já tinha tido a sua urgência aprovada no plenário, o texto não precisou passar por análise em comissões antes de ir a plenário.

Acompanhe tudo sobre:Rio Grande do SulDívidasDívidas pessoais

Mais de Brasil

Sabesp está livre para ser a maior plataforma de saneamento do mundo, diz Tarcísio após privatização

Aeroportos, portos, energia e água: Servidores anunciam greve geral; entenda

'Prioridade é acelerar investimentos e universalizar até 2029': Natália Resende analisa nova Sabesp

União Europeia doa 20 milhões de euros ao Fundo Amazônia

Mais na Exame