Bruno Covas é transferido para UTI e intubado após sangramento no estômago

Prefeito de São Paulo se afastou do cargo no domingo para se dedicar exclusivamente ao tratamento de câncer
Bruno Covas: o prefeito de São Paulo se internou no hospital Sírio Libanês no domingo, cinco dias após ter tido alta na mesma instituição (Patrícia Cruz/Divulgação)
Bruno Covas: o prefeito de São Paulo se internou no hospital Sírio Libanês no domingo, cinco dias após ter tido alta na mesma instituição (Patrícia Cruz/Divulgação)
Por Da Redação, com Agência O GloboPublicado em 03/05/2021 12:46 | Última atualização em 03/05/2021 13:25Tempo de Leitura: 2 min de leitura

O prefeito licenciado de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), foi transferido nesta segunda-feira, 3, para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Sírio-Libanês, na região central da capital paulista, e teve de ser intubado após exames detectarem uma hemorragia em um dos órgãos atingidos pelo câncer que o prefeito enfrenta desde novembro de 2019.

Covas se internou no hospital Sírio Libanês no domingo, cinco dias após ter tido alta na mesma instituição. Antes, ele estava internado desde o dia 15 para tratamento de câncer, quando submeteu à quimioterapia em conjunto com imunoterapia depois da descoberta de novos tumores no fígado e nos ossos ao fazer exames de rotina.

A decisão pela transferência para a UTI foi feita após um exame de endoscopia detectar que o sangramento foi causado por uma úlcera, na região do tumor original na cárdia. Segundo o boletim médico, o sangramento está "sendo controlado com medidas de hemostasia local".

"O prefeito Bruno Covas foi encaminhado para Unidade de Terapia Intensiva submetendo-se a intubação oro-traqueal e recebendo as medidas adequadas de suporte clínico", diz o boletim assinado pelos médicos Fernando Ganem e Angelo Fernandez.

"O prefeito está sendo acompanhado pelas equipes médicas coordenadas pelo professor doutor David Uip, doutor Artur Katz, doutor Tulio Eduardo Flesch Pfiffer e pelo professor doutor Roberto Kalil Filho", todos da equipe do Sírio, informa o boletim médico.

Licença do cargo

Bruno Covas pediu uma licença de mais de 30 dias do cargo no último domingo. Ele vai se dedicar exclusivamente ao tratamento contra um câncer no sistema digestivo com metástase óssea.

No início do ano, Covas já havia pedido 10 dias de licença, mas precisará de mais dedicação ao tratamento diante do surgimento de novos focos da doença.

O posto de Covas foi assumido pelo vice-prefeito, Ricardo Nunes (MDB). Ele foi indicado para compor a chapa de Covas como resultado de um arranjo político, após a recusa do apresentador José Luiz Datena e do deputado Celso Russomano (Republicanos).

Assine a EXAME e acesse as notícias mais importantes em tempo real.