Brasil deve aproveitar oportunidades com China, diz Skaf

O protocolo de acessão da China à OMC vence neste ano e os países-membros estão discutindo se todos são obrigados a reconhecer o país como economia de mercado

São Paulo - O presidente da Federação da Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, afirmou nesta segunda-feira, 20, que o Brasil precisa aproveitar as oportunidades comerciais com a China, independente da discussão que se faz sobre o reconhecimento daquele país como economia de mercado. 

O protocolo de acessão da China à Organização Mundial do Comércio (OMC), que foi firmado em 11 de dezembro de 2001, vence neste ano e os países-membros do órgão estão discutindo se todos são obrigados a adotar o reconhecimento.

Skaf, que é anfitrião do ministro das Relações Exteriores (MRE), José Serra, em reunião com empresários que acontece na sede da entidade, convidou o chanceler para uma "grande missão" que a Fiesp deverá fazer na Argentina em setembro.

"Tivemos a visita do (Mauricio) Macri antes de ele ser presidente e a ideia é ampliar a agenda com eles: comprar, vender e investir mais. Queremos fazer uma construção melhor com eles. Macri tem uma visão de economia liberal que nos agrada muito", afirmou.

Sobre a economia nacional, Skaf reiterou que é contra o aumento de impostos. "Temos que aumentar a arrecadação com aumento do PIB", ressaltou. A avaliação dele é que a economia brasileira "bateu no fundo do poço".

"Há sinais, de uns 60 dias para cá, não de piora, não está mais caindo. Então é a hora de retomarmos a economia brasileira", declarou.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.