Brasil
Acompanhe:

Bolsonaro deve entregar faixa presidencial a Lula, diz Mourão

Vice-presidente e senador eleito defende que o atual chefe de Estado cochiche que estará atento e "olhando tudo"

Hamilton Mourão: "Não compete a mim entregar a faixa. Se for para entregá-la dobrada, outra pessoa que o faça" (Marcos Corrêa/PR/Divulgação)

Hamilton Mourão: "Não compete a mim entregar a faixa. Se for para entregá-la dobrada, outra pessoa que o faça" (Marcos Corrêa/PR/Divulgação)

A
Agência O Globo

8 de dezembro de 2022, 16h54

O vice-presidente e senador eleito Hamilton Mourão (Republicanos) defendeu que o atual presidente Jair Bolsonaro (PL) entregue a faixa presidencial a Lula e se coloque como líder da oposição no mandato do petista. Bolsonaro já havia sinalizado a sua vontade de não realizar essa tradição na cerimônia de posse, em 1º de janeiro de 2023.

Para aliados do atual presidente, a explicação mais frequente é a de que “o eleitor dele não perdoaria”.

Quer receber os fatos mais relevantes do Brasil e do mundo direto no seu e-mail toda manhã? Clique aqui e cadastre-se na newsletter gratuita EXAME Desperta.

Mourão sugeriu ainda uma possível provocação por parte de Bolsonaro na cerimônia.

"Sou um fã do Winston Churchill. Ele disse que na vitória nós temos de ser magnânimos e na derrota temos de ser altivos e desafiadores. Então, que o presidente, em um gesto altivo e desafiador, entregue a faixa ao novo presidente, o Lula, e diga no ouvidinho dele: 'Fica atento que eu vou tá olhando tudo aquilo que você tá fazendo.", disse, em entrevista à CNN, nesta quarta-feira.

"Não compete a mim entregar a faixa. Se for para entregá-la dobrada, outra pessoa que o faça", completou.

Perguntado sobre a atual situação do Peru e de que forma ela afeta ou não o Brasil, Mourão foi enfático ao dizer que "apesar da instabilidade política, o país mantém uma estabilidade econômica".

"Quando estive na posse de Pedro Castillo [ex-presidente peruano que foi destituído e preso], percebi que ele era uma pessoa humilde com dificuldade para compreender a dimensão do papel de um presidente da República. Aqui no Brasil, sempre nos preocupamos com instabilidades que possam ocorrer ao nosso redor e temos como visão ter o melhor relacionamento possível com os nossos vizinhos.", completou.

LEIA TAMBÉM: