Apoiadores de Bolsonaro tentam invadir Ministério da Saúde

Em São Paulo, presidente afirmou que não irá aceitar "ordens" do Supremo Tribunal Federal (STF), durante manifestação do 7 de setembro nesta terça

Após os discursos do presidente Jair Bolsonaro no feriado de 7 de setembro, em Brasília e São Paulo, apoiadores do governo tentaram invadir a sede do Ministério da Saúde na manhã desta quarta, 8, em Brasília. Seguranças do prédio conseguiram conter os invasores. Na terça, 7, um grupo tentou forçar a entrada no Palácio do Itamaraty, ao lado do Congresso.

No discurso realizado na Avenida Paulista, em São Paulo, Bolsonaro chamou o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, de "canalha" e afirmou que não cumprirá mais "ordens" do magistrado. Moraes é o responsável pelo inquérito das fake news que envolve o presidente Jair Bolsonaro.

"Não vamos admitir que pessoas como Alexandre de Moraes continuem a açoitar a nossa democracia e desrespeitar a nossa Constituição", disse. Bolsonaro disse ainda que prefeitos e governadores feriram a Constituição ao decretar medidas de enfrentamento à pandemia, como o isolamento social.

Manifestantes bolsonaristas acampados na Esplanada dos Ministérios bateram boca com um servidor aposentado do Ministério da Saúde e o perseguiram na manhã desta quarta-feira. Segundo o relato de um servidor da pasta, seguranças do próprio ministério colocaram o homem para dentro do prédio e fecharam as portas. Os manifestantes ficaram do lado de fora. Eles também foram atrás de uma equipe de TV, que conseguiu fugir.

O incidente foi noticiado pelo portal Metrópoles. Imagens divulgadas pelo portal, feitas de dentro do ministério, mostram as portas fechadas e a multidão do lado de fora. Na terça-feira, os manifestantes acompanharam o ato de Sete de Setembro em apoio ao presidente Jair Bolsonaro.

(reportagem em atualização)

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também