Unidade da Intel quer lançar ônibus autônomos em 2024

A Mobileye planeja lançar os veículos elétricos sob demanda, com 12 a 14 assentos cada e sem volante ou pedal
Ônibus autônomo da chinesa Huawei é testado em rua (Getty Images/Qilai Shen/Bloomberg)
Ônibus autônomo da chinesa Huawei é testado em rua (Getty Images/Qilai Shen/Bloomberg)
Por Hyunjoo Jin (Reuters)Publicado em 15/02/2022 08:00 | Última atualização em 16/02/2022 18:19Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Por Hyunjoo Jin (Reuters)

A Mobileye, unidade da Intel, planeja construir e lançar ônibus elétricos autônomos junto com seus parceiros nos Estados Unidos em 2024, disseram executivos à Reuters.

A medida seria uma tentativa de ampliar seu sistema de direção automatizada para além de táxis e veículos de entrega.

Mobileye, Benteler EV Systems e Beep lançarão os ônibus sob demanda, com 12 a 14 assentos cada e não terão volante ou pedal.

Os veículos serão operados em "áreas georreferenciadas confinadas", onde os limites de velocidade são de cerca de 56,3 quilômetros por hora, disse Hinrich Woebcken, membro do conselho consultivo da Beep, uma provedora de serviços de mobilidade.

A Mobileye planeja lançar táxis autônomos em Israel e na Alemanha até o final deste ano, mas ainda depende de aprovações regulatórias. A empresa também está trabalhando com a Udelv, startup do Vale do Silício, para colocar nas ruas dos EUA veículos elétricos automatizados de entrega até 2023.

A Mobileye que provar aos reguladores dos EUA que seu sistema de direção autônoma seria mais seguro do que um motorista humano, disse Johann Jungwirth, vice-presidente de mobilidade como serviço (MaaS, na sigla em inglês) da Mobileye.

Os executivos disseram que os ônibus vão ajudar a economizar nos custos com motoristas, solucionar a escassez de mão de obra, além de resolver problemas como emissões de gases e congestionamentos.