UE diz que concessões do Google são inaceitáveis

Responsável pela Concorrência da União Europeia declarou que propostas do Google para resolver conflito por abuso de posição dominante não são aceitáveis

O responsável pela Concorrência da União Europeia, Joaquín Almunia, declarou nesta sexta-feira que as últimas propostas do Google para resolver seu conflito com Bruxelas por abuso de posição dominante "não são aceitáveis" e que resta pouco tempo para resolvê-lo.

"As últimas propostas não são aceitáveis na medida em que não são propostas que possam eliminar nossas preocupações", declarou Almunia em uma entrevista à rádio pública espanhola.

"Neste momento, resta pouco tempo, mas a bola ainda está do lado do Google", acrescentou.

A União Europeia investiga desde 2010 o gigante americano de internet por abuso de posição dominante no mercado dos buscadores.

Concretamente, a UE está preocupada por "como são tratados os rivais do Google na busca vertical, na busca de produtos de comparadores de preços, de restaurantes, etc", explicou Almunia.

Após as declarações do comissário europeu, um porta-voz do Google na Europa assegurou que "estamos fazendo mudanças significativas para resolver as preocupações da comissão e estamos aumentando a visibilidade dos serviços rivais".

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.