• AALR3 R$ 20,34 1.40
  • AAPL34 R$ 67,96 -2.78
  • ABCB4 R$ 17,36 4.52
  • ABEV3 R$ 14,11 -0.77
  • AERI3 R$ 3,72 -1.59
  • AESB3 R$ 10,75 0.66
  • AGRO3 R$ 30,95 1.08
  • ALPA4 R$ 20,84 -0.48
  • ALSO3 R$ 19,10 -1.29
  • ALUP11 R$ 26,71 1.17
  • AMAR3 R$ 2,45 4.26
  • AMBP3 R$ 30,53 -2.12
  • AMER3 R$ 23,10 0.65
  • AMZO34 R$ 67,45 -0.34
  • ANIM3 R$ 5,50 -0.72
  • ARZZ3 R$ 81,36 -0.60
  • ASAI3 R$ 15,39 -0.06
  • AZUL4 R$ 21,23 0.00
  • B3SA3 R$ 11,82 2.34
  • BBAS3 R$ 35,68 -0.64
  • AALR3 R$ 20,34 1.40
  • AAPL34 R$ 67,96 -2.78
  • ABCB4 R$ 17,36 4.52
  • ABEV3 R$ 14,11 -0.77
  • AERI3 R$ 3,72 -1.59
  • AESB3 R$ 10,75 0.66
  • AGRO3 R$ 30,95 1.08
  • ALPA4 R$ 20,84 -0.48
  • ALSO3 R$ 19,10 -1.29
  • ALUP11 R$ 26,71 1.17
  • AMAR3 R$ 2,45 4.26
  • AMBP3 R$ 30,53 -2.12
  • AMER3 R$ 23,10 0.65
  • AMZO34 R$ 67,45 -0.34
  • ANIM3 R$ 5,50 -0.72
  • ARZZ3 R$ 81,36 -0.60
  • ASAI3 R$ 15,39 -0.06
  • AZUL4 R$ 21,23 0.00
  • B3SA3 R$ 11,82 2.34
  • BBAS3 R$ 35,68 -0.64
Abra sua conta no BTG

TikTok vira complemento importante nas transmissões esportivas

O aplicativo passou a ser visto como plataforma chave para a renovação do público do esporte
 (Bloomberg/Hollie Adams)
(Bloomberg/Hollie Adams)
Por Da redaçãoPublicado em 03/05/2022 10:07 | Última atualização em 03/05/2022 10:48Tempo de Leitura: 3 min de leitura

Em busca de um novo público, o Campeonato Japonês de Futebol, o J.League, fechou uma parceria com a rede social TikTok para tentar gerar mais interesse nos mais jovens. E, apesar do envolvimento da rede social com o futebol não ser novidade, o seu uso na cobertura esportiva da indicativos de que está se consolidando.

No Brasil, são dois anos seguidos transmitindo partidas da Copa do Nordeste. Já na Espanha, recentemente a plataforma passou seu primeiro jogo da LaLiga, entre Real Sociedad e Betis. O uso dessas redes, bem como o serviço de streaming são vistos por clubes e especialistas como um processo natural.

"As redes sociais estão se mostrando uma nova mídia, que logo atingirá o nosso futebol nacional, justamente pelo poder de penetração em público mais jovens. Vejo como complementar ao modelo atual, não substitutivo. Provavelmente as emissoras de TV se utilizarão das próprias redes sociais para oferecer novas formas de interação e monetização, formando um modelo híbrido entre todas as formas de mídia", afirma Fábio Pizzamiglio, vice-presidente de marketing do time gaúcho Juventude.

VEJA TAMBÉM:

Mastodon: rede social alternativa ao Twitter ganhou 80 mil usuários
Alexa no computador: Amazon lança versão da assistente para Windows

A opinião é similar à de Rafael Xavier dos Passos, coordenador de comunicação do Avaí: "Além de diversificar as opções de transmissão, as redes sociais, em especial o TikTok, tem um recorte geracional de um público bem mais jovem e que consome conteúdo de um jeito diferente. O futebol para eles é concorrente dos e-sports e dos serviços de streaming on demand", destaca Rafael, que não crê em substituição do modelo atual de transmissão, justamente por tratar-se de um modelo com público bem fiel.

No Japão, uma pesquisa local identificou que a idade média do torcedor da J.League antes da pandemia era entre 34 e 43 anos. A porcentagem de fãs com menos de 30 anos, por sua vez, sofreu uma importante queda, de 34.5% para 22.1%. O acordo se deu justamente para tentar atingir esse público, uma vez que a rede tem 43% de seus usuários globais com idade entre 18 e 24 anos.

No futebol brasileiro, o TikTok possui parceria com a NSports. A rede social é patrocinadora oficial da Série C do Campeonato Brasileiro e transmite um jogo por semana em conjunto com a plataforma de streaming esportivo. Além disso, a NSports é responsável por gerenciar de forma integral o perfil da Série C no TikTok.

“Não acreditamos nas redes sociais como um substituto dos meios mais tradicionais de transmissão e nem mesmo das plataformas de OTT. Acreditamos como uma entrega complementar, para um público diferente e que também tem hábitos diferentes de consumo, procurando vídeos mais curtos, como melhores momentos e jogadas de destaque, por exemplo”, explica Guilherme Figueiredo, CEO da NSports, que completa falando sobre quais as vantagem o público possui com a diversidade.

“Quanto mais lugares estiverem transmitindo as competições, mais poder de escolha o público terá. As plataformas de streaming, assim como as redes sociais, são meios democráticos e de fácil acesso, que possibilitam ao fã do esporte acompanhar o seu time favorito dos mais variados locais. Além disso, elas também possibilitam uma maior interação entre os torcedores, tornando a experiência, como um todo, mais completa.”