Sony Cybershot QX10

Você tem um smartphone, mas quer uma câmera melhor sem precisar trocar de aparelho? A Sony Cybershot QX10 é essencialmente isso: uma câmera digital para seu smartphone. O acessório pode ser acoplado ao celular, bem como usado de forma independente. É possível conectar o produto em dispositivos com sistemas Android e iOS — o Windows […]
L
Leonardo VerasPublicado em 17/03/2014 às 20:58.
logo-infolab

Você tem um smartphone, mas quer uma câmera melhor sem precisar trocar de aparelho? A Sony Cybershot QX10 é essencialmente isso: uma câmera digital para seu smartphone. O acessório pode ser acoplado ao celular, bem como usado de forma independente. É possível conectar o produto em dispositivos com sistemas Android e iOS — o Windows Phone não tem suporte ao acessório.

A resolução das imagens fotografadas é alta: são 18MP. As fotos tiradas com a Sony Cybershot QX10 são enviadas ao smartphone por conexão NFC ou Wi-Fi. No último caso, a própria câmera cria um Wi-Fi para realizar a integração. O conceito deste aparelho é interessante, já que você pode, por exemplo, conectá-lo ao celular, lenvantá-lo para obter o enquadramento desejado e bater a foto olhando no retorno mostrado na tela do smartphone. Esse um bom exemplo, por exemplo, para usar a câmera para tirar fotos em shows ou em locais de difícil acesso.

No entanto, o mais indicado é não usar o produto para a fotografia de rua, modalidade em que, em muitos casos, o momento é importantíssimo, sendo assim, também é a velocidade. A transmissão de dados não é imediata e esse atraso pode fazer você perder uma boa fotografia.

Um recurso interessante é que o aparelho conta com zoom ótico, algo relativamente inviável de se fazer em smartphones, já que seria necessário que o dispositivo fosse muito grosso. Um exemplo de aparelho que conta com isso é o Samsung Galaxy S4 Zoom, que não é nada fino. A câmera em si tem controle de zoom físico e um disparador. De longe, a parte mais legal da interface é a possibilidade de determinar o ponto de foco (e travar a exposição) com um toque na tela.

A lente é relativamente clara, dada a amplitude do zoom, mas não o bastante para evitar fotos tremidas em distâncias focais mais longas, apesar do sistema de estabilização óptica. Os vídeos também saem um pouco prejudicados por causa da estratégia de compressão de imagem.

O design do produto é algo que chama a atenção. Ela parece ser apenas um conjunto de lentes, não uma câmera em si. No entanto, é possível usar o aparelho, que tem suporte a cartão microSD, para tirar fotos sem precisar de um smartphone. Nos testes realizados pelo INFOlab, que, diferentemente do padrão, foram realizados nas ruas, foi possível notar até mesmo um certo estranhamento e curiosidade das pessoas diante do uso da Sony Cybershot QX10. Algumas pessoas nem chegaram a perceber que se tratava de uma câmera de verdade, mesmo ao apontar e bater a foto. Entretanto, o problema de usar o acessório de forma independente é que não há como visualizar as fotos capturadas.

A resolução exagerada de 18MP tem uma consequência negativa um tanto óbvia: o ruído aparece desde o ISO 100 (exceto nas melhores condições de luz) e cresce exponencialmente até se tornar difícil de tolerar no ISO 1600.

O aparelho se limita a exibir balanço de branco, número de fotos/tempo de filmagem restante, stop de compensação, modo de exposição e resolução da imagem. Quando o modo Auto superior é selecionado, o modo de cena relevante também aparece na forma de um ícone. Trata-se de um arranjo relativamente comum para smartphones, mas inferior quando comparado a câmeras dedicadas. a câmera em si mostra apenas o nível da bateria e dá um aviso caso ela esteja sem cartão (por um display monocromático). Ela também emite avisos sonoros para o foco e para o disparo. Uma linha de grade faz falta para enquadrar melhor.

Os recursos são bastante simplistas. É possível alterar os três modos de exposição, mudar a resolução para 2, 5 e 13 MP e mudar o balanço de branco. Há também um timer com opções de 2 ou 10 segundos.

Essencialmente, a Sony Cybershot QX10 é uma boa substituta para uma câmera digital básica, que tem a opção diferente de se conectar a smartphones Android e iOS. A usabilidade do produto, no geral, é boa e oferece opções de uso criativas, especialmente devido ao recurso de captura à distância. O encaixe para smartphones, no entanto, foi algo um tanto difícil de manusear. Entusiastas de fotografia podem se divertir com um acessório como esse, que também pode servir como um upgrade de câmera para que tem um celular básico com sistema Andoid e não pensa em trocar de aparelho agora. Mas vale notar que o preço de 1.100 reais é muito mais alto do de 250 dólares, valor pelo qual o dispositivo é vendido nos Estados Unidos.

Confira abaixo algumas fotos tiradas com a Sony Cybershot QX10.

Foto por: INFO

Corte com zoom em 100%:

Foto por: INFO

Foto por: INFO

Corte com zoom em 100%:

Foto por: INFO

Foto por: INFO

Foto por: INFO

Teste de gravação de vídeo em Full HD (1080p):

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=yzwjzEuwU9g%5D

 

 

 

 

 

 

 

Ficha técnica

Imagem e sensor 18MP, com 1/2.3 polegada
Visor Não possui
Resolução mais alta 4,896x3,672 pixels
Lentes (zoom e distância focal) 10x, f3.3-5.9, 25-250mm
Formatos de arquivos JPEG/MPEG-4 AVC/H.264 (.MP4)
Estabilização de imagem Ótica e digital

Avaliação técnica

Prós Boa qualidade de imagem; Wi-Fi; NFC; design inovador; simples de usar; muito versátil; funciona aaprelho com qualquer Android ou iOS;
Contras Muito suscetível ao ruído; precisa usar velocidades bem baixas no extremo da distância focal;
Conclusão Boa substituta para câmeras de smartphones, com zoom ótico, mas imagens apresentam ruído
Imagem 7,5
Objetiva 8,2
Visor 7,3
Recursos 7,0
Design 7,9
Média 7.6
Preço R$ 1.100