Future of Money

Signal: Concorrente do WhatsApp lança pagamento com criptomoedas

O Signal Payments não precisará de conta bancária para realizar transações com a MobileCoin, criptomoeda para dispositivos móveis e que protege privacidade do usuário

Signal: o aplicativo ganhou quase 40 milhões de usuários novos em 2020 (Chesnot/Getty Images)

Signal: o aplicativo ganhou quase 40 milhões de usuários novos em 2020 (Chesnot/Getty Images)

LP

Laura Pancini

Publicado em 7 de abril de 2021 às 11h49.

O Signal, aplicativo de mensagens criptografadas, anunciou nesta terça-feira (06) que irá integrar o suporte para a MobileCoin, uma criptomoeda projetada para funcionar em dispositivos móveis e proteger a privacidade dos usuários.

Por enquanto, o recurso só está disponível em versão beta para usuários de Android e iOS do Reino Unido. Não há previsão de sua chegada no Brasil, que já está na espera do lançamento de um recurso semelhante de pagamento no WhatsApp.

O diferencial do Signal Payments ao seu concorrente é que nenhuma conta bancária precisará ser vinculada. O aplicativo, que se destaca pela privacidade oferecida, reenforça que não terá acesso ao saldo ou histórico completo de transações ou fundos do usuário.

Com a carteira digital do Mobile Coin, os usuários podem fazer e receber transferências, checar o saldo e o histórico de transação pelo aplicativo. De acordo com dados do CoinMarketCap, o preço da moeda saltou de 7 para 73 dólares após o anúncio do Signal nesta terça-feira (06). No momento de publicação desta matéria, seu preço estava em 38 dólares.

O Signal ganhou destaque no início de 2021 quando o WhatsApp anunciou que iria obrigatoriamente compartilhar dados de usuários com o Facebook.

Na época, um tuíte curto e direto do bilionário Elon Musk, que dizia apenas "Usem o Signal", fez com que suas instalações tivessem um aumento de 4.200% em relação à semana anterior. Antes disso, ativistas de direitos humanos, jornalistas e até protestantes anti-governo de Hong Kong já usavam o aplicativo.

Desde então, o Signal chegou aos 40 milhões de usuários, o dobro do que tinha em dezembro do ano passado.

Para o criador do Signal, Moxie Marlinspike, a novidade do Signal Payments é uma tentativa de estender a privacidade do app para além das conversas criptografadas. "Há uma diferença palpável na sensação de como é se comunicar pelo Signal, sabendo que você não está sendo observado ou ouvido, em comparação com outras plataformas de comunicação", disse Marlinspike ao site de notícias WIRED

"Eu gostaria de chegar a um mundo onde você possa sentir isso não apenas quando fala com seu terapeuta pelo Signal, mas também quando você paga seu terapeuta pela sessão pelo Signal", exemplifica o criador.

Acompanhe tudo sobre:AndroidiPhoneWhatsApp

Mais de Future of Money

Análise: bitcoin tem forte recuperação e tendência é de alta

Alemanha teve lucro "sem precedentes" com venda de bitcoin, revelam autoridades

JPMorgan: ações de mineradoras de criptomoedas estão subindo mais que o bitcoin

Homem que dizia ser Satoshi Nakamoto, o criador do bitcoin, confessa que mentiu

Mais na Exame