O que é o Signal, concorrente do WhatsApp preferido de Elon Musk

O aplicativo de mensagens não coleta nenhum dado e foi criado pelo cofundador do WhatsApp

Após o WhatsApp anunciar que tornaria obrigatório o compartilhamento de dados de seus usuários com o Facebook, o bilionário Elon Musk publicou um tuíte curto, mas que gerou grande repercussão: “Usem o Signal“.

O Signal é um aplicativo de mensagens e foi sugerido por Musk por ser uma opção que não coleta nenhum dado de seus usuários.

O CEO da Tesla e da SpaceX tem mais de 41,5 milhões de seguidores e ainda recebeu um retuíte do presidente do Twitter, Jack Dorsey, que tem 5,1 milhões de seguidores. O tuíte chegou a mais de 320 mil curtidas.

No último domingo (10), cerca de 810 mil usuários globais ingressaram na plataforma. “Os códigos de verificação estão atualmente atrasados em vários provedores porque muitas pessoas novas estão tentando se inscrever no Signal agora”, postou a plataforma em seu Twitter. “Mal podemos registrar nosso entusiasmo!”

O que é o Signal?

O aplicativo de mensagens Signal é concorrente do WhatsApp e do Telegram, mas se diferencia de ambos por não coletar nenhum dado de seus usuários. Ele foi o meio de comunicação entre os manifestantes de Hong Kong durante os protestos anti-governo.

O Signal usa criptografia de ponta a ponta em todos os serviços oferecidos na plataforma, desde mensagens até chamadas de vídeo. Não há acesso para contatos, grupos, mensagens, imagens ou pesquisas dos usuários, diferente dos outros aplicativos.

Qual é a história do Signal?

Fundada em 2018 por Moxie Marlinspike e Brian Acton, um dos cofundadores do WhatsApp, o Signal é uma organização sem fins lucrativos que considera sua missão “levar comunicação privada e segura para qualquer pessoa”.

Para os desenvolvedores, não ter fins lucrativos significa que “ele nunca pode ser comprado, não tem investidores e não é “propriedade” de ninguém”. Graças ao tuíte de Musk, as ações de outra empresa também chamada Signal (mas que desenvolve sensores para a indústria e a área médica), saltaram 1.098% em dois dias.

Em um bate-papo com usuários no Reddit, a empresa afirmou: “Um dos motivos pelos quais optamos por ser uma organização sem fins lucrativos é o nosso desejo de criar um modelo de negócios para uma tecnologia que não fosse baseada na necessidade de dados pessoais de forma alguma”.

De 0 a 10 quanto você recomendaria Exame para um amigo ou parente?

 

Clicando em um dos números acima e finalizando sua avaliação você nos ajudará a melhorar ainda mais.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.