Azure garante crescimento à Microsoft, mas Google decepciona Wall Street

Xbox teve o melhor número de vendas em 11 anos, superando PS5, enquanto a Alphabet ficou 23% abaixo da expectativa de analistas
 (Reprodução/Foto)
(Reprodução/Foto)
Por Laura PanciniPublicado em 26/04/2022 18:00 | Última atualização em 26/04/2022 18:11Tempo de Leitura: 2 min de leitura

A Alphabet, controladora do Google, divulgou os resultados financeiros do primeiro trimestre do ano nesta terça-feira, 26, e desapontou analistas financeiros.

Apesar de ter crescido 23% nas vendas em comparação com o mesmo período do ano passado, a companhia ficou cerca de US$ 90 milhões abaixo da expectativa do mercado: foram US$ 68,01 bilhões, em comparação com a estimativa média de US$ 68,1 bilhões.

Para o serviço de busca, o lucro trimestral foi de US$ 16,436 bilhões. A ação ficou por US$ 24,62, abaixo das expectativas de US$ 25,76. Após o expediente, as ações da Alphabet caíram 6,5%.

Ainda assim, dados da Insider Intelligence mostram que o Google deve conquistar a maior participação do mercado mundial de anúncios online (29%) em 2022, o equivalente a US$ 602 bilhões.

VEJA TAMBÉM

Google abre vagas inéditas no Brasil – e com chance de trabalho remoto

Em contrapartida, a Microsoft teve mais um trimestre de crescimento, muito graças ao aumento da receita do serviço em nuvem da empresa, o Microsoft Azure.

A empresa de Satya Nadella teve receita de US$ 49,4 bilhões e lucro líquido de US$ 16,7 bilhões. A receita da nuvem aumentou 26% no geral, para US$ 19,1 bilhões.

A Microsoft também credita o trimestre de sucesso aos negócios de “computação mais pessoal”, incluindo Windows e Xbox, cujas vendas aumentaram 11%, para US$ 14,5 bilhões no terceiro trimestre. Só o Xbox teve o melhor número de vendas em 11 anos, superando o competidor PlayStation 5, de acordo com o The Verge.

VEJA TAMBÉM

Nova empreitada da Loud levanta 50 milhões para fomentar criptojogos

O mistério de US$ 21 bilhões de Musk: onde está o dinheiro?

Demissões no Twitter: CEO diz que não há nada planejado 'no momento'