Lenovo quer lançar videogame em 2011

Com Ebox, fabricante de computadores entraria no mercado disputado por Sony, Nintendo e Microsoft

Hong Kong e Xangai - A Eedoo Technology, divisão de videogames da fabricante de computadores Lenovo , está iniciando uma segunda rodada de arrecadação de capital, como foco em lançar na China, no primeiro trimestre de 2011, um console de jogos próprio que pode colocar a empresa como rival de Sony, Nintendo e Microsoft nesse segmento.

Em entrevista à Reuters, o presidente-executivo da unidade, Jack Luo, afirmou que o objetivo final da empresa é levantar dezenas de milhões de dólares.

"Há negociações em curso com algumas empresas de investimentos de risco e estamos recebendo resposta muito boa", disse Luo. "Como empresa chinesa, conhecemos melhor o mercado e nossos hábitos culturais, e por isso estou muito confiante em que nos sairemos bem."

O capital inicial fornecido por Lenovo, Legend Holdings e Legend Capital foi empregado no desenvolvimento de software, disse Luo, e o dinheiro levantado na segunda rodada também será usado para pesquisa de novos jogos.

O console de videogame Ebox virá com uma câmera para montagem no topo do televisor que permitirá detectar os movimentos dos jogadores, disse Luo, o que colocará a empresa em concorrência direta com o sistema Kinect, do Xbox 360, cujo lançamento está planejado para o final deste ano.

Cerca de 40 engenheiros de software da Lenovo foram transferidos da empresa para a Eedoo Technology, cuja tarefa é desenvolver e comercializar o console.

"A vantagem de sermos uma subsidiária da Lenovo é que podemos aproveitar sua rede de distribuição e suas boas conexões com fornecedores e o varejo", disse Luo.

A Lenovo, quarta maior fabricante mundial de computadores, vem tentando se diversificar e ampliar seus negócios para além dos computadores pessoais. No ano passado, o grupo lançou um celular inteligente no mercado chinês e, mais tarde, anunciou planos para o lançamento de um computador tablet.

Segundo o executivo, mais de 19 milhões de famílias na China poderão comprar o console se ele for vendido abaixo de 3.000 iuans (446,15 dólares). O executivo comentou que a máquina será vendida com 30 jogos.

"Nossa estratégia é vender um produto completo para que os consumidores não precisem comprar um grande número de acessórios", disse Luo.

Leia outras notícias sobre games

Siga as notícias de Tecnologia do site EXAME no Twitter

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também